SpaceX abre nova era com 1º voo comercial tripulado à ISS

Por EFE

Miami, 31 maio – Os astronautas da Nasa Robert Behnken e Douglas Hurley abriram um “novo capítulo na exploração espacial” neste domingo, ao chegarem à Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês) a bordo de uma cápsula da SpaceX, no primeiro voo comercial com humanos ao laboratório na órbita terrestre.

“Aqui, de Houston, Bob e Doug, sejam bem-vindos à ISS”, foram as primeiras palavras escutadas pelos dois astronautas após acoplarem com sucesso no módulo Harmony às 11h17 (horário de Brasília).

Esta nave da empresa americana se tornou a primeira a chegar à órbitra terrestre saindo dos Estados Unidos desde que a Nasa cancelou o programa de ônibus espaciais, em 2011, motivo pelo qual a agência passou a enviar astronautas ao espaço mediante a nave russa Soyuz durante quase uma década.

Inicio das missões comerciais 

Esta viagem é o último teste antes do início das missões da Nasa operadas pela iniciativa privada, como a empresa de Elon Musk, que em 2014 obteve um contrato junto à Boeing para começar a comercialização da órbita terrestre para voltar a levar o ser humano à Lua e, posteriormente, chegar a Marte.

É um momento incrível para estar Nasa. Novos veículos voarão, continuarão as missões na órbita, e depois para a Lua e Marte”, declarou Behnken ao chegar à ISS.

Passadas 19 horas desde o lançamento do foguete Falcon 9 no Cabo Canaveral, na Flórida, que contou com a presença do presidente dos EUA, Donald Trump, a cápsula Dragon Endeavour foi recebida pela tripulação da estação espacial.

“A tripulação da expedição 63 dá as boas-vindas à Dragon Endeavour e à tripulação do programa comercial a entrar a bordo da ISS”, disse o astronauta americano da Nasa Christopher Cassidy, que, junto aos russos Anatoly Ivanishin Ivan Vagner, chegou à plataforma a bordo da Soyuz em 9 de abril.

Tanto a decolagem como o acoplamento ocorreram sem complicações, completando assim a primeira parte da missão Demo-2, que será concluída quando Behnken e Hurley retornarem à Terra para certificar a funcionalidade do foguete, da cápsula e dos sistemas de navegação.

Emoção e alarme falso

Não faltou emoção no início da missão. As condições meteorológicas forçaram o adiamento do lançamento na quarta-feira passada, e a indecisão sobre a decolagem permaneceu até os últimos minutos no sábado.

Uma vez acoplados à ISS, os astronautas foram avisados da Terra de que um zíper mal fechado no traje de Behnken ativou os alarmes entre os engenheiros do SpaceX. O astronauta fez os controles necessários e o problema não se agravou quando a cápsula começou a ser despressurizada.

Cerca de duas horas após o acoplamento, os astronautas abriram a escotilha às 14h02, fechando a primeira etapa desta missão histórica, na qual pela primeira vez uma nave de uma empresa privada se acoplou à ISS.

EUA retomam protagonismo espacial

Foi a conclusão de um voo que, nas palavras de Donald Trump após o lançamento, põe fim a “décadas de inação e anos perdidos” e inaugura “uma nova era de ambição americana”.

“Os Estados Unidos reconquistaram o seu lugar de prestígio como líder mundial. Não dá para ser o número 1 na Terra sendo o número 2 no espaço. E nós não vamos ser o número 2 em nada”, reiterou Trump.

Para realizar o sonho de Musk de transportar humanos para Marte, primeiro será necessário assegurar a capacidade da SpaceX de colocar os astronautas em órbita regularmente e em segurança.

Ainda está indefinida a duração da atual missão. A previsão é que dure entre seis e 16 semanas, período durante o qual os astronautas realizarão várias pesquisas científicas e técnicas a bordo da ISS antes de regressarem à Terra na mesma cápsula.

 
Matérias Relacionadas