Confissão de funcionário mostra situação de Agência Ambiental da China

Durante o julgamento, o réu, um ex-funcionário que trabalha para as autoridades ambientais da China, chorou ao confessar a extensão dos crimes que ele cometeu no uso de seu cargo.

Durante mais de uma década, Zhang Ruhua, um ex-soldado e membro do Partido Comunista do município de Huai’an, na província de Jiangsu, vendeu cargos na Agência Ambiental.

Zhang Ruhua numa cerimônia de inauguração de um centro de educação ambientaldno distrito de Huaiyin, município de Huai'an - 5 de junho de 2009.
Zhang Ruhua numa cerimônia de inauguração de um centro de educação ambiental no distrito de Huaiyin, município de Huai’an – 5 de junho de 2009 (Screenshot via hbj.huaian.gov.cn)

Pseudo-especialistas e relatórios falsificados

Zhang aceitou todo tipo de suborno. Ele promoveu um de seus funcionários, Hu Aiju, a diretor do Departamento de Reciclagem de Resíduos Sólidos Urbanos em Huai’an, em troca de 50.000 yuans (cerca de US$ 8.000) e uma barra de ouro de 100 gramas. Outro subordinado, Liu Haoyue, tornou-se diretor do Departamento de Avaliação Ambiental depois de oferecer a Zhang 75.000 yuan de suborno. Gao Xiang, diretor de um instituto de ciência ambiental, comprou seu cargo por 92.000 yuan.

Os três fabricavam laudos ambientais favoráveis a empresas poluentes que pagavam até 830.000 yuan (US$ 134.000) pelo documento.

Além de Zhang, desde 2014, 30 outros funcionários de Departamento Ambiental do município Huai’an estão sendo investigados por corrupção. Desses, 22 foram punidos e 9 estão sendo acusados de suborno.

Entre eles está Wang Guixin, que pagou a Zhang 100.000 yuan para ter o cargo de chefe do Departamento Municipal de Inspeção Ambiental de Huai’an.

Valendo-se de sua posição, Wang Guixin consegui arranjar um emprego para sua filha para trabalhar num fabricante local de produtos alimentícios apontado como um grande poluidor. A filha de Wang não trabalhou de fato nesse fabricante, mas no entanto, recebeu 200.000 yuan durante dois anos em troca de o pai dela fechar os olhos e não multar a fábrica como grande poluente do ambiente.

 
Matérias Relacionadas