Símbolo do atraso, Casa da Moeda deu prejuízo de R$ 304 milhões desde 2017

Brasil é um dos poucos países que ainda mantém órgão público para imprimir dinheiro e selos

Por Diário do Poder

O debate sobre privatizar a Casa da Moeda, empresa pública que imprime dinheiro, selos e passaportes e só dá prejuízo, é contaminado por mentiras da pelegada sindical e de políticos ardilosos. A deputada Benedita da Silva (PT-RJ), por exemplo, tem dito que o Brasil corre o risco de vir a ser o único país do mundo a não imprimir a própria moeda. Lorota: o Brasil é um dos poucos que ainda mantém órgão público dedicado a imprimir documentos e notas. Desde 2017 o prejuízo foi de R$ 304 milhões. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Balanços na Casa da Moeda revelam prejuízo de R$ 117,6 milhões em 2017, R$ 93 milhões em 2018 e R$ 92,5 milhões até setembro de 2019.

Na Europa, quase não há órgãos públicos imprimindo dinheiro. Empresas especializadas são contratadas por longos períodos.

No Reino Unido, uma empresa francesa venceu licitação para imprimir o novo passaporte pós-Brexit. Design alemão e impressão polonesa.

Além do Brasil, só países mais atrasados imprimem o próprio dinheiro, tipo Afeganistão, Bulgária, Cazaquistão, Cuba etc.

 
Matérias Relacionadas