Sete ingredientes que você absolutamente não deve comer

Há não muito tempo, uma idéia aparentemente radical chegava aos supermercados: informações obrigatórias no rótulo nutricional. Esta ação foi projetada para ajudar os consumidores a obterem uma visão mais clara sobre os alimentos, retratando o que havia exatamente em sua alimentação. A ideia era essencialmente obrigar os fabricantes a serem mais transparentes sobre seus ingredientes. No entanto, observamos que as multinacionais do ramo de alimentos encontraram maneiras de criar confusão, pois mesmo colocando as substâncias questionáveis e os suspeitos cancerígenos à vista de todos no rótulo nutricional, as impressões são com letras pequenas, dispostas em abreviaturas e nomes químicos que apenas um Stephen Hawking poderia entender. Assim, a rotulagem obrigatória não influenciou o quanto deveria no esclarecimento e conhecimento dos consumidores. Para ajudar a desvendar o jargão dos rótulos, aqui estão os sete ingredientes que você deve sempre deixar para trás na prateleira do supermercado:

1. Aspartame

Se aparecer aspartame, Equal ou NutraSweet na caixa, não coloque-o em seu carrinho. É um adoçante químico carregado de fenilalanina, que em doses altas, é uma neurotoxina que muitos cientistas acreditam poder alterar a função cerebral, causar mudanças de comportamento em adultos e retardo mental em fetos quando consumido por grávidas. Como se isso não bastasse, os efeitos secundários podem também incluir dores de cabeça, convulsões, problemas menstruais e angústia gastro-intestinal.

2. BHA e BHT

Estes dois produtos químicos semelhantes são usados ​​para impedir que os alimentos que contêm óleo fiquem rançosos. Um uso aparentemente admirável. No entanto, eles também vêm com algumas preocupações sérias: eles são agentes cancerígenos conhecidos por causarem câncer em ratos de laboratório, camundongos e hamsters. Evite BHA e BHT a todo custo.

3. Alimentos para colorir

Projetado para tornar os alimentos mais atraentes, o corante alimentício tem um lado feio: a fabricação de coloração caramelo envolve a utilização de solventes industriais e cancerígenos. Número 3 de corante vermelho está associado ao desenvolvimento de tumor. O corante vermelho 40 e amarelo 6 estão intimamente associados com os comportamentos agressivos e problemas de controle de impulso em crianças. Eu aconselho que fique longe.

4. Proteína vegetal hidrolisada

A proteína vegetal hidrolisada (HVP) é criada quimicamente para aumentar o sabor. A substância é semelhante ao glutamato monossódico (MSG), mas é um pouco melhor visto devido à sonoridade mais saudável. O problema da HVP é que ela contém MSG escondido. Então você pode até ter dores de cabeça, enxaquecas, irregularidades cardíacas e assim por diante. Mais dois membros da família MSG a evitar: extrato de levedura autolisada e extrato de levedura hidrolisada – eles também podem fazer com que indivíduos sensíveis sintam-se mal.

Leia também:
Os nove superalimentos mais nutritivos
Dez alimentos com surpreendente alto teor de açúcar e carboidrato

5. Parabenos

Os parabenos são conservantes químicos mais comumente encontrados em cosméticos e produtos de beleza. Mas por incrível que pareça, eles também são encontrados em muitos alimentos assados, como pães, bolos, tortas, cereais e algumas carnes processadas. Projetado para inibir o crescimento de fungos, há evidências que sugerem que os parabenos nos alimentos possam contribuir com problemas relacionados a hormônios em mulheres, como o câncer de mama, e reduzir os níveis de testosterona em homens. Meu conselho? Evite.

6. Óleo parcialmente hidrogenado

O óleo parcialmente hidrogenado e gordura trans são, essencialmente a mesma coisa. E a maioria das pessoas não percebem que as empresas pode registrar que um produto tem “0g de gordura trans”, desde que haja menos de ½ grama por porção. Por isso, se você ler este enunciado no rótulo, não compre (mesmo se a embalagem afirmar que o produto é livre de gordura trans). Caso encerrado. Claro que a substância fará com que sua comida tenha menos probabilidade de estragar, mas entope as artérias, aumenta o colesterol ruim e reduz o colesterol bom. Quem precisa disso?

7. Nitrito

Sem adulteração, a carne irá oxidar, e rapidamente perderá a aparência apetitosa. Adicione um pouco de refrigeração e uma camada de nitrito, mude o prazo de validade, e adicione artificialmente a cor vermelha fresca – verá que a aparencia melhora significativamente. Mas, o que acontece com o nitrito quando os seres humanos o ingerem? Bem, não só podem provocar dores de cabeça e reações alérgicas, como pesquisas indicam que o hábito diário de carnes curadas com nitrito pode aumentar o risco de tumores cancerígenos. Eu não recomendo comer alimentos com nitrito. Porém, se é inevitável, inicie em seguida sua refeição com os antioxidantes Vitamina C e E para proteger seu corpo. (Nota: O nitrito natural, presente em alguns vegetais, não causam problemas de saúde. Então sinta-se livre para comer seus vegetais!)

Dica para pensar a respeito:

Enquanto ler cuidadosamente os rótulos pode ajudá-lo a fazer melhores escolhas, aqui está uma abordagem mais simples e muito mais radical: deixar de comprar produtos com rótulos e trocá-los por alimentos naturais, orgânicos e locais. Você vai receber exatamente o que seu corpo precisa e praticamente nenhum dos aditivos perigosos que fazem mal à saúde.

Dr. Frank Lipman

* Imagem de “woman” via Shutterstock
 
Matérias Relacionadas