Sequestrador se rende aos argumentos da polícia no Rio de Janeiro

O sequestro de um ônibus no Rio de Janeiro, ocorrido no sábado (10), terminou sem vítimas graças à argumentação utilizada pela polícia para convencer o sequestrador a se render, segundo o jornal G1.

Paulo Alberto Ferreira da Silva, 33 anos, foi preso em flagrante por manter Rafaela Lobo como refém. O agressor utilizou uma tesoura apontada para a jovem durante duas horas, dentro do ônibus, publicou o G1.

Um policial vestido como pessoa comum se aproximou do assaltante e, utilizando o argumento do Dia das Mães, conseguiu tocar o emocional do bandido, convencendo-o a libertar a refém, de acordo com o jornal o Globo.

Como estratégia, foi utilizada a observação do comportamento do criminoso, com a ajuda de psicólogos. O sargento Glébson Ferreira, coordenador da ação policial, menciona ainda que o sequestrador apresentava sinais significativos de alteração emocional, como mania de perseguição e fala desconecta.

O sargento relatou ainda que a preocupação era de que ambos, sequestrador e vítima, saíssem ilesos da operação contra o sequestro, segundo o Globo.

A ação policial que preserva a vida do sequestrador é também de grande importância, pois colabora com a credibilidade da polícia em outros casos de negociação em que seja necessária ganhar a confiança do criminoso.

 
Matérias Relacionadas