Senadores solicitam que Grandes Corporações revelem detalhes sobre compradores estrangeiros e nacionais de dados de usuários

Por Samuel Allegri

Um grupo bipartidário de senadores está questionando oito grandes corporações dos EUA sobre a transmissão de dados de usuários americanos a licitantes estrangeiros, usados para publicidade digital na maioria dos casos.

“Escrevemos para buscar informações sobre o compartilhamento de dados pessoais de americanos por sua empresa, a fim de entender como essas informações podem ser obtidas e exploradas por governos estrangeiros em detrimento de nossa segurança nacional”, diz a carta (pdf).

Ela foi enviada na quinta-feira pelo senador Ron Wyden (D-Ore.) para as empresas, buscando informações especificamente sobre o processo de “licitação em tempo real”, que se refere aos milissegundos antes de os anúncios serem exibidos para as pessoas em seus dispositivos eletrônicos quando centenas de empresas participam de um leilão para exibição de seus anúncios.

“Poucos americanos percebem que alguns participantes do leilão estão extraindo e armazenando dados de ‘fluxo de lances’ para compilar dossiês exaustivos sobre eles. Por sua vez, esses dossiês estão sendo vendidos abertamente para qualquer pessoa com cartão de crédito, inclusive para fundos de hedge, campanhas políticas e até mesmo para governos ”, continua a carta.

Os outros senadores que assinaram a carta são Bill Cassidy, (R-La.), Kirsten Gillibrand, (DN.Y.), Mark Warner, (D-Va.), Sherrod Brown, (D-Ohio) e Elizabeth Warren , (D-Massa).

“Durante o ano passado, vários relatórios indicaram que várias agências federais compraram dados pessoais derivados de aplicativos móveis e outros serviços online, de maneiras que potencialmente merecem um exame mais minucioso. Mas os Estados Unidos não são o único governo com os meios e o interesse em adquirir os dados pessoais dos americanos. Esta informação seria uma mina de ouro para os serviços de inteligência estrangeiros que poderiam explorá-la para informar e abastecer hackers, chantagem e campanhas de influência. ”

As oito empresas que estão sendo abordadas são: AT&T, Google, Twitter, Verizon, Index Exchange, Magnite, OpenX e PubMatic.

Eles então solicitam certas informações específicas sobre os participantes do leilão, estrangeiros e nacionais.

As quatro perguntas são:

1 – Identifique os elementos de dados específicos sobre os usuários, seus dispositivos, os sites que estão acessando e os aplicativos que estão usando e que você fornece aos participantes do leilão.

2 – Identifique cada empresa, estrangeira ou nacional, a quem sua empresa forneceu dados de licitação nos últimos três anos que não estão proibidos por contrato de compartilhar, vender ou usar os dados para qualquer finalidade não relacionada a licitações e entrega de um anúncio.

3 – Se sua empresa possui restrições contratuais que proíbem o compartilhamento, a venda ou o uso secundário de dados do ‘fluxo de lances’, detalhe todos os esforços para auditar o cumprimento dessas restrições contratuais e os resultados dessas auditorias.

4 – Identifique cada empresa com sede no exterior ou de propriedade de maioria estrangeira para a qual sua empresa forneceu dados de ‘fluxo de lances’ de usuários nos Estados Unidos e seus dispositivos nos últimos três anos.

Os senadores querem que as perguntas sejam respondidas até 4 de maio.

 

Entre para nosso grupo do Telegram.

Veja também:

 
Matérias Relacionadas