Senador preso por corrupção vai passar férias em resort no Caribe

Em fevereiro de 2018, o senador foi condenado pelo STF a quatro anos e seis meses de prisão, em regime semiaberto. A condenação foi baseada na denúncia de que ele obteve, por meio de fraude, financiamento do Banco da Amazônia (Basa) para renovar a frota de ônibus de uma empresa de transporte pertencente à sua família

Por Bruna de Pieri, Gospel Prime

O senador Acir Gurgacz (PDT-RO) está autorizado pela Justiça do Distrito Federal a passar férias em um resort na ilha de Aruba, no Caribe.

Gurgacz exerce o mandato enquanto cumpre pena em regime aberto e vai passar o período de recesso parlamentar, de 17 de julho a 3 de agosto, fora do país.

Para a juíza Leila Cury, da Vara de Execuções Penais, que autorizou a viagem internacional de Acir Gurgacz, não há faltas graves pendentes de apuração relacionadas ao pedetista.

Em fevereiro de 2018, o senador foi condenado pelo STF a quatro anos e seis meses de prisão, em regime semiaberto. A condenação foi baseada na denúncia de que ele obteve, por meio de fraude, financiamento do Banco da Amazônia (Basa) para renovar a frota de ônibus de uma empresa de transporte pertencente à sua família.

Segundo o Ministério Público Federal (MPF), o senador pediu financiamento de R$ 1,5 milhão ao Basa, em 2002, quando era diretor da empresa de ônibus. Durante a operação teria acontecido uso irregular da verba destinada à compra de combustível, além de fraude na contratação do empréstimo. O senador se diz inocente.

 
Matérias Relacionadas