Senador pego com dinheiro na cueca volta ao cargo, decide Barroso

Por Bruna Lima, Terça Livre

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal, autorizou nesta semana o senador Chico Rodrigues (DEM-RR) a reassumir seu cargo no Congresso Federal.

Conforme o Terça Livre noticiou, no dia 14 de outubro de 2020, o senador foi alvo da operação Desvid-19, deflagrada pela Polícia Federal (PF), onde foi pego com cerca de R$ 33,1 mil escondidos em sua cueca.

A operação investiga o desvio de cerca de R$ 20 milhões, que deveriam ser destinados à Secretária de Saúde de Roraima através de emendas parlamentares para o combate à Covid-19.

Chico Rodrigues nega as acusações de corrupção.

“Os fatos objetivos são um só, conforme documentos apresentados: nenhum centavo das emendas foi utilizado, e os valores na minha Declaração de Imposto de Renda descartam as acusações feitas a mim à época”, disse o senador em uma publicação em seu perfil no Twitter, nesta quinta-feira (18).

Barroso que havia afastado Chico há quatro meses, determinou que o senador poderia voltar ao seu exercício pela ausência de “fatos recentes” que justifiquem o afastamento.

A única “punição” mantida pelo ministro a Rodrigues é a não permanência na comissão criada pelo Senado Federal para discutir os valores destinados à Estados e municípios no combate à crise causada pelo coronavírus.

Entre para nosso grupo do Telegram.

Veja também:

 

 
Matérias Relacionadas