Secretário de Estado manda fechar últimos consulados dos EUA na Rússia

Por Agência EFE

O secretário de Estado americano, Mike Pompeo, ordenou o fechamento dos dois últimos consulados dos Estados Unidos na Rússia, informou neste sábado (19) uma porta-voz do Departamento de Estado à Agência Efe.

Especificamente, Washington fechará o consulado da cidade de Vladivostok, o principal porto russo no Oceano Pacífico, e suspenderá suas operações no de Ecaterimburgo, no centro-oeste do país.

“A decisão faz parte dos esforços contínuos do Departamento de Estado para garantir o funcionamento seguro da missão diplomática dos EUA na Federação Russa”, declarou a porta-voz, mas não especificou que novas ameaças os diplomatas poderiam enfrentar.

“A decisão do departamento sobre os consulados na Rússia foi tomada para otimizar o trabalho da missão dos EUA no país”, acrescentou.

Os fechamentos ocorrem em um momento de renovada tensão entre Washington e Moscou por causa de um grande ataque cibernético aos sistemas de várias agências governamentais americanas, incluindo o Pentágono e laboratórios nucleares. As invasões, iniciadas em março, teriam sido orquestradas por hackers de computadores russos.

O fechamento dos consulados deixará os Estados Unidos com apenas um posto diplomático na Rússia: a embaixada em Moscou. O Kremlin ordenou o fechamento do consulado americano em São Petersburgo em 2018, depois que a Casa Branca exigiu o fim das atividades do consulado russo em Seattle, Washington, em resposta ao assassinato no Reino Unido de Sergei Skripal, ex-espião russo que foi envenenado junto com sua filha por um agente químico supostamente fabricado na Rússia.

Uma notificação do Departamento de Estado ao Congresso, obtida pela emissora de televisão “CNN”, explica que os fechamentos se devem à decisão de Moscou de limitar o número de diplomatas americanos autorizados a operar em território russo em 2017.

De acordo com o aviso oficial, dez dos diplomatas americanos dos consulados de Vladivostok e Ecaterimburgo serão remanejados para a embaixada de Moscou, enquanto 33 funcionários locais serão demitidos.

O Departamento de Estado não especificou se os consulados serão fechados antes da tomada de posse do presidente eleito dos EUA, Joe Biden, em 20 de janeiro.

Apoie nosso jornalismo independente doando um “café” para a equipe.

Veja também:

 
Matérias Relacionadas