Sabesp decide reduzir retirada de água do Cantareira após ação civil pública

Com o nível do Cantareira em 5,6% de sua capacidade, a Sabesp resolve dar o primeiro passo  efetivo em direção ao enfrentamento da crise. O passo só foi dado depois das eleições no último domingo, que reelegeu Geraldo Alckmin como governador de São Paulo, e depois que foi divulgada uma ação civil pública contra a Sabesp para restringir a retirada de água do sistema Cantareira.

Mesmo com a notícia de que vai restringir a retirada de água do sistema Cantareira, é bom frisar que uma fala do superintendente de Produção de Água da Sabesp, Marco Antonio Lopez de Barros, à rádio CBN, dizendo que “quanto maior a redução, maior a possibilidade de recuperação do sistema com as chuvas que se avizinham”.

A Agência Nacional de Águas já considerou o plano da Sabesp muito fraco diante da enormidade do problema e, para ajudar, a redução ainda é considerada uma hipótese e que “ela não seria de imediato”, segundo nota da própria empresa.

 
Matérias Relacionadas