Rússia pode invadir a Ucrânia antes do fim das Olimpíadas: Casa Branca

Sullivan continua a pedir a todos os americanos atualmente na Ucrânia que deixem o país

Por Nick Ciolino

A Casa Branca continua a sinalizar urgência no que se refere à invasão russa da Ucrânia.

Durante uma coletiva de imprensa na sexta-feira, o conselheiro de segurança nacional, Jake Sullivan, reiterou aos repórteres que a Rússia pode invadir a Ucrânia a qualquer dia e acrescentou que uma invasão pode ocorrer antes da conclusão das Olimpíadas de Pequim, que devem terminar no dia 20 de fevereiro.

“Se você observar a disposição das forças, tanto na Bielorrússia quanto na Rússia do outro lado da fronteira ucraniana do norte e do leste, os russos estão em posição de poder montar uma grande ação militar na Ucrânia a qualquer momento”, declarou Sullivan.

A Rússia acumulou dezenas de milhares de tropas e artilharia ao longo de sua fronteira com a Ucrânia nos últimos meses.

Sullivan continua a pedir a todos os americanos atualmente na Ucrânia que deixem o país.

“Qualquer americano que esteja na Ucrânia agora que precise de ajuda, que precise de ajuda financeira ou precise de ajuda logística para aproveitar uma opção comercial para sair, ligue para a embaixada dos EUA em Kiev, porque estamos prontos para fornecer essa ajuda”, afirmou ele.

Sullivan também se pronunciou sobre uma recente declaração conjunta divulgada pelo líder russo Vladimir Putin e o chinês Xi Jinping. A declaração converge a oposição da China e da Rússia ao “novo alargamento da OTAN” e apela à OTAN para “abandonar as suas abordagens ideológicas de Guerra Fria”. Também expressa a oposição russa a uma Taiwan independente.

“A China também tem suas próprias decisões a tomar”, afirmou Sullivan. “E na medida em que eles estão dando uma piscadela e um aceno de cabeça ou uma luz verde para uma invasão russa da Ucrânia sem motivo justificado, acredito que a China acabará por sofrer consequências como resultado disso aos olhos do resto do mundo, principalmente aos olhos de nossos parceiros e aliados europeus”.

Sullivan afirma que não acredita que a China possa compensar a Rússia pelas perdas econômicas que sofreria com as sanções que os países ocidentais propuseram no caso de uma invasão. Ele observou que o Ocidente representa mais de 50% do PIB global, enquanto a China e a Rússia representam menos de 20%.

Entre para nosso canal do Telegram

Assista também:

 
Matérias Relacionadas