Roupas do Shen Yun: explorando a Bela Arte da vestimenta chinesa (6 de 9)

Legenda: Modelos se apresentam os trajes ganhadores da Terceira Competição Internacional de Design de Costura Han da NTD Television. (Daí Bing/The Epoch Times)Perdida no Ocidente, a essência de uma antiga cultura renasce no Oriente. Esta é a 6ª parte de uma série composta de nove artigos que explora a cultura chinesa tradicional a fim de revelar um entendimento mais profundo da genialidade da companhia de dança chinesa clássica localizada em Nova Iorque, o Shen Yun Performing Arts.

NOVA YORK – Na China, terra de seda, dos bordados ricos e artísticos, e das cores vibrantes, o estilo do vestuário tem variado muito ao longo da longa história da civilização e entre os seus 55 grupos étnicos.

O grupo nova-iorquino Shen Yun Performing Arts revive não só a dança e a música de 5.000 anos de história e cultura chinesa, mas também apresenta a arte da moda. Cada dança é um verdadeiro desfile de moda em si, que consiste na alta costura artesanal passando pelo vasto território da China e ao longo de seus períodos históricos.

Legenda: Célebre estilista Norma Kamali viu o Shen Yun Performing Arts numa casa lotada Lincoln Center’s David Koch theater, em 16 de janeiro, na cidade de Nova Iorque. (Cortesia da NTD Television)“Fiquei muito impressionada com as roupas e os trajes”, disse a famosa estilista Norma Kamali depois de ver uma apresentação do Shen Yun em janeiro passado, em Nova York. Ela participou com o amigo Jill Spalding, escritor e editor da revista Vogue. Ambos avaliaram o traje colorido das diferentes regiões da China.

“Eu vi aqui o melhor exemplo de como tecido, roupas e luvas podem melhorar o movimento e contar a história”, disse Kamali. “Quando as mangas tornaram-se parte do ritmo e parte do design total do conjunto, foi muito impressionante!”

Os artistas dos trajes do Shen Yun usam cores brilhantes para adaptar e recriar centenas de novas peças a cada temporada. A cada detalhe é dada atenção meticulosa, e é um resultado da inspiração artística e polimento cuidadoso. Segundo o site do Shen Yun “Os designers salientam equilíbrio harmônico e contraste. Seu objetivo é uma apresentação autêntica do traje, que vem da cultura da China tradicional inspirada no divino, e um efeito de palco consumado.”

“Eu realmente gosto do movimento, das mangas, e como isso comunica os sentimentos, como o escoamento da seda era uma espécie de mecanismo para comunicar uma manifestação interior”, disse Reem Alalusi, um designer de moda e criativo diretor fundador da Alalusi Couture, quando viu Shen Yun se apresentar janeiro passado em San Francisco. “Eu pensei, isso foi lindo; é um toque bonito, algo que todo designer de moda tenta alcançar.”

Os estilos refletidos em uma apresentação do Shen Yun podem ser divididos em três categorias: o vestuário Han, o traje usado por grandes minorias étnicas da China, e as regalias dos Budas, Taos, e outros imortais celestiais que são intrínsecos à cultura da China inspirada no divino.

Hanfu

Hanfu, a roupa da maioria étnica da China, consiste em centenas de variações. As peças são caracterizadas por “vestidos soltos, mangas largas, golas planas e abertas, inclinadas à direita”, segundo o site do Shen Yun. “Ao invés de usar botões ou cordões, a maioria foi mantida no lugar por faixas de cinto. Chapéus altos e cintos largos são marcas distintas de acadêmicos e funcionários.”

Ao mesmo tempo, a roupa tradicional chinesa era um negócio sério. As roupas certas exalavam uma aura de requinte e dignidade. Ela encarna as virtudes da antiguidade chinesa e contribuiu para a percepção da cultura de si-mesmo (self).

Traje Étnico

É tão diversa quanto a cultura chinesa em si, com grandes disparidades com base na região ou etnia. As 55 minorias étnicas localizadas em toda a China mostram uma infinidade de estilos e uma extensa gama de cores. Historicamente, a vastidão do país, juntamente com os grandes contrastes na geografia e clima, levou vários grupos a desenvolver formas muito diferentes de vestimenta e adornos.

Por exemplo, “o planalto tibetano é conhecido por suas temperaturas frias, tempestades de areia poderosas, e pastagens extensivas e pastagens. O povo tibetano adaptou-se ao seu ambiente com roupas quentes e isolantes que são também adequadas a seu estilo de vida itinerante”, segundo o site Shen Yun.

“O simbólico ‘chuba’ tibetano é um casaco comprido que é prático e elegante. Chubas são feitas a partir de pele de carneiro que é tanto durável como isolante. O casaco é grande e frouxo com grandes mangas abertas que podem ser enrolados no calor do dia. À noite, um chuba sem cinto faz uma cobertura confortável para um sono repousante.”

Shen Yun tem frequentemente apresentado danças folclóricas do Tibet, bem como da Mongólia, Coréia, Dai, Yi, e Miao.

Traje Celestial

As danças do Shen Yun, muitas vezes apresentam cenas celestiais de fadas, Budas, Bodisatvas, Taos e outras divindades em seus respectivos trajes. De mitos e lendas para obras de arte, a representação destes seres divinos na tradição chinesa tem perdurado ao longo dos séculos.

Chamando a atenção para o mundo da moda

A arte de Shen Yun tem atraído a admiração do mundo da moda e do espetáculo. Matthew Lynch, editor para o WWD – ‘Eye at Women’s Wear Daily’ (De olho no que as mulheres estão usando), que supervisiona coisas da sociedade e cultura, escreveu sobre como Shen Yun foi “desenhando o conjunto da moda” no seu desempenho no Lincoln Center, em junho passado.

WWD é muitas vezes citado como o ‘manual’ da moda, como o meio de comunicação diário de registro para os executivos sêniores na moda global, varejo e comunidades de beleza nos últimos 100 anos.

Lynch publicou um artigo acompanhado de uma foto da magnata da moda de Nova Iorque, Donna Karan, posando com dançarinas do Shen yun trajados. A Sr. Karan forneceu uma recepção acompanhando a apresentação do Shen Yun que foi assistida por uma seção combinada das indústrias da moda e do entretenimento assim como os designers de jóias Ann Dexter-Jones e Zani Gugelmann, o autor Candace Bushnell que inspirou a sério incônica da HBO, ‘Sex and the City’, o arquiteto e designer de interior de incontáveis lojas de marcas de luxo Peter Marino, e a atriz Nora Zehetner.

Reportagem adicional de Tara MacIsaac.

O Epoch Times orgulha-se de patrocinar o Shen Yun Performing Arts, que irá se realizar um programa inteiramente novo em 2012 no Lincoln no Centro de David H. Koch Theater entre 11 e 15 de janeiro. Para saber mais sobre o Shen Yun Performing Arts e a cultura chinesa, veja o calendário de 2012 do Shen Yun na tour mundial de 2012, e para informação sobre os tickets, por favor, visite www.shenyunperformingarts.org

Ir para:

Mitos e lendas da China ganham vida com Shen Yun (5 de 9)

Legenda: Célebre estilista Norma Kamali viu o Shen Yun Performing Arts numa casa lotada Lincoln Center’s David Koch theater, em 16 de janeiro, na cidade de Nova Iorque. (Cortesia da NTD Television)

 
Matérias Relacionadas