Responsáveis pela destruição da educação foram às ruas pedir o quê? A volta da roubalheira?

Após demolirem o sistema educacional, o rebanho de corte, professores, sindicalistas e estudantes profissionais protestam contra a reestruturação na educação

Por Carlos de Freitas, Senso Incomum

Estudantes que não estudam, sindicalistas que não trabalham, professores que não lecionam protestaram nesta quarta-feira (15) pedindo a volta da corrupção e a manutenção de seus estábulos educacionais.

Tom Jobim conta que perguntou a um amigo português se eles também costumam fazer piadas com os brasileiros. O amigo respondeu: e precisa?

Aqui a piada abunda. A da vez é o protesto patético feito hoje por representantes de entidades que ajudaram a esfarelar a educação brasileira. Como a educação é só uma desculpa para tentar retomar o protagonismo das pautas de esquerda, o que se viu foi um festival de absurdidades: Lula livre (sic), Marielle vive (sic), Bandeira do MST e da Palestina (sic), entre outras bizarrices.

Vendo a mamata acabar, o gado acostumado à farra com o dinheiro público está em desespero. Com a ajuda da imprensa jeca que repercute até pigarro de esquerdista, alguns analistas estão preocupados com a volta das pautas de esquerda ao centro do debate.

A preocupação é justa, o governo tem falhado muito na sua comunicação. Mas o povo já percebeu quais são as pautas que realmente importam para o país. Ninguém vai sentir nem a mais leve brisa no rosto se todas as faculdades federais na área de humanas virarem imensos estacionamentos.

 
Matérias Relacionadas