Repórteres Sem Fronteiras condena lista negra do PT

O vídeo acima remete três paralelos que se encontram em momentos diferentes, tentando mostrar as raízes que estão se solidificando através de atos do governo e suas militâncias e aliados, que atacam e tentam censurar aos que mostram os fatos e tentativas de implantar o comunismo e ditadura branca no país pelo governo petista.

A lista negra de jornalistas divulgada pelo vice presidente do partido, Alberto Cantalice, no site oficial do PT já repercute internacionalmente e certamente é um dos mais absurdos ataques que a democracia vem sofrendo nos últimos tempos. A censura está a porta, o direito de expressão e opinião já não estão mais tão seguros.

“Repórteres sem Fronteiras expressa sua inquietação pelas graves acusações dirigidas contra os jornalistas provenientes de um alto cargo do PT”, declara Camille Soulier, responsável da seção Américas da organização. “Não ignoramos o contexto polarizado da mídia, que pode exagerar o descontentamento geral. No entanto, as dificuldades sentidas pelo PT não justificam o recurso à propaganda de Estado.”, acrescenta Soulier.

Essas acusações foram lançadas num clima social tenso, com a multiplicação de movimentos populares contra as despesas do governo com a Copa do Mundo. A polícia militar tem respondido através da força e alguns jornalistas foram agredidos.

No total, a Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (ABRAJI) já contabilizou 17 agressões de jornalistas no âmbito de manifestações desde a abertura do Mundial. Entre as vítimas, contam-se correspondentes da CNN e de agências internacionais, como a Reuters e a Associated Press, assim como jornalistas da mídia local ou profissionais independentes.

Aos 17 casos citados se juntou a detenção arbitrária de Vera Araújo, do diário O Globo, no passado dia 15 de junho, elevando para 18 o número de abusos. A jornalista estava filmando a detenção de um turista argentino e acabou também sendo presa. Uma investigação foi aberta contra o policial militar responsável pela detenção.

O Brasil se situa no 111º lugar em 180 países na última Classificação Mundial da Liberdade de Imprensa, elaborada por Repórteres sem Fronteiras. Por ocasião da Copa do Mundo de futebol, a organização lançou uma campanha para sensibilizar o público sobre a situação da liberdade de informação nos países participantes.

Veja abaixo uma análise dos jornalistas da Rádio Vox sobre o tema:

Revolta Brasil

 
Matérias Relacionadas