Relíquias sagradas são encontradas em cinzas de monges

É dito na tradição budista que monges realizados acumulam uma substância em seus corpos que as pessoas comuns não possuem.

Esta substância é deixada para trás nas cinzas do monge quando ele é cremado, parecendo pérolas. A substância é conhecida por ser acumulada em outros reinos e não neste mundo.

Os grãos são chamados de sarira ou ringsels. Não há muitos estudos feitos sobre este fenômeno. Algumas fontes dizem que a sarira não foi testada, pois elas são raras e são consideradas sagradas.

William A. Tiller, PhD em física na Universidade de Stanford, e um time de pesquisadores estudaram a energia ao redor da sarira.

Nisha J. Manek, MD, é a principal autora do relatório, que foi apresentado na Conferência anual para o impulso da Ciência da Consciência na Universidade do Arizona em 2012. A Dra. Manek completou sua especialização na Universidade de Stanford e foi durante um longo tempo membro da Clínica Mayo antes de iniciar seu trabalho com o Instituto Tiller de Ciência Psicoenergética.

Manek, que não é budista, explicou o que ela sentia na presença da sarira: “Eu senti uma radiação tangível de uma energia esquisita fluindo das relíquias para o centro do meu coração. Foi muito particular e pessoal, e também me transmitiu um imenso senso de unidade ou de união com todos e tudo. Foi algo sem igual.”

Os pesquisadores usaram métodos desenvolvidos por Tiller para medir objetivamente o que Manek pensava ser energia emanando das relíquias.

Tiller vem estudando o impacto físico que a consciência humana tem. Ele diz que existem dois tipos de substâncias. Uma delas é do tipo que podemos sentir com nossos sensores convencionais, ele descreve estas substâncias como estando no nível atômico/molecular. O outro tipo existe no espaço entre os átomos e as moléculas.

Nós geralmente não podemos perceber este outro tipo, pois Tiller descreve que por ter um maior estado de energia livre termodinâmica, ele é imensamente poderoso. Tiller diz que encontrou uma maneira de detectar esta substância, mas só quando ela interage com a substância atômica que somos capazes de perceber e medir. Isso nem sempre acontece, já que as duas substâncias costumam permanecer separadas.

A intenção humana ativa uma espécie de substância que aparece entre as duas, e é chamada de deltrons. Os deltrons facilitam a interação entre os dois tipos de substâncias.

O estudo sobre as relíquias realizado por Tiller e Manek revelou que as relíquias foram impressas com a intenção humana.

“Embora nós não possamos considerar estes objetos como sendo fenômenos da consciência, não há duvida de que algum aspecto da consciência está impresso em ambos os tipos de objetos. No caso das relíquias do Buda, ao longo de centenas de anos, ‘bombeamentos’ reverenciais têm mantido esses objetos impressos. Se não há respeito ou amor, as relíquias desaparecem”, afirma o relatório. Os pesquisadores também encontraram que “os átomos e moléculas dentro do espaço ao redor das relíquias são ordenados de forma mais coerente”.

A sarira permanece um mistério. Parece que a cremação de uma pessoa comum não deixa tais substâncias, mas a sarira não é comprovada como sendo de outro mundo.

O Ebay está inundado com objetos ditos sarira à venda por pouco mais de US$10. Uma organização Budista está vendendo uma pequena coleção de sarira por US$4 mil para manter suas operações.

Os estudos de Manek e Tiller sugerem que a sarira pode ter certa energia capaz de impactar adoradores, mas a energia pode ser em parte projetada na sarira pelos adoradores.

 
Matérias Relacionadas