Relatório aponta que Estado Islâmico estaria de posse de uma bomba nuclear

Membros do Estado Islâmico, ou ISIS, podem ter fabricado uma bomba a partir de urânio radioativo roubado da Universidade de Mossul no Iraque, de acordo com um relatório.

No Twitter e em outros locais, alguns membros do ISIS se vangloriavam de que fariam um ataque em Londres com uma bomba, apesar de ser quase impossível transportar um tal dispositivo até lá, observa o tabloide Mirror.

“A propósito, o Estado Islâmico possui uma ‘bomba suja’. Encontramos material radioativo na universidade de Mosul”, o membro do ISIS Hamayun Tariq, que é originário do Reino Unido, escreveu on-line, de acordo com o The Mirror. Ele agora está treinando colegas britânicos na Síria para lutar pelo Estado Islâmico.

Leia também:
O genocídio praticado pelo Estado Islâmico
Mais de 500 alemães compõem fileiras do Estado Islâmico
Ex-membros do Estado Islâmico narram selvageria do grupo

“Nós vamos descobrir o que as bombas sujas são e o que fazem. Também vamos discutir o que poderia acontecer se alguém a detonar em uma área pública “, disse ele. “Este tipo de bomba seria terrivelmente destrutiva se explodisse em Londres, porque poderia ser mais devastadora do que qualquer outra arma destrutiva”.

Outro membro escreveu: “Isso provavelmente provocará uma reação do ocidente, mas Alá sabe o melhor.”

O urânio radioativo foi aparentemente roubado em junho, de acordo com um relatório de julho da agência Reuters, que disse que cerca de 88 quilos de composto de urânio que estava sendo guardado na Universidade de Mosul havia sido levado.

O Iraque enviou um aviso para as Nações Unidas pedindo ajuda para “afastar a ameaça da sua utilização pelos terroristas no Iraque ou no exterior.” O embaixador da ONU Mohamed Ali Alhakim no Iraque também disse que “grupos terroristas tomaram posse de material nuclear em locais que saíram do controle do Estado.”

“Esses materiais nucleares, apesar das quantidades limitadas mencionadas, podem permitir que os grupos terroristas, de posse dos conhecimentos necessários, o utilizem em separado ou em combinação com outros materiais em seus atos terroristas”, acrescentou Alhakim.

Segundo um relatório da ABC no mês passado, o presidente Obama disse que iria enviar tropas dos EUA para o Iraque ou a Síria se for confirmado que o ISIS obteve ou fabricou qualquer tipo de arma nuclear.

“Se descobrimos que [ISIS] obteve a posse de uma arma nuclear, e tivermos que realizar uma operação para tirá-lo de suas mãos, então, sim”, disse Obama durante a reunião do G20 na Austrália.

No entanto, um porta-voz da Agência Internacional de Energia Atômica da ONU (AIEA) declarou alguns dias depois que o material era “de baixa qualidade” e “não representaria uma ameaça significativa de proliferação nuclear ou para a segurança.”

A “bomba suja”, de acordo com os Centros para Controle e Proteção de Doenças (CDC), “provavelmente não desencadearia radiação suficiente para causar doenças graves imediata, exceto para aquelas pessoas que estiverem muito perto do local da explosão,” segundo RT.com.

Ele acrescentou: “A poeira radioativa e a fumaça espalhadas podem ser perigosas para a saúde se inaladas.”

Enquanto isso, o Sunday Express citou uma fonte de segurança do Reino Unido dizendo que há uma trama “viva e real” de explosão de uma bomba terrorista destinada para a época natalícia.

“Fomos informados de que cinco aviões serão alvo em um grande esquema de ataque antes do Natal”, a fonte disse à publicação. “Eles estão esperando por algo realmente grande.”

 
Matérias Relacionadas