‘Regras são regras’: Austrália cancela visto de Novak Djokovic após negar sua entrada

Djokovic alegou ter uma isenção para competir no Aberto da Austrália, apesar dos requisitos de vacinação

Por Caden Pearson 

O governo australiano cancelou o visto da estrela do tênis Novak Djokovic, que ficou detido no aeroporto de Melbourne por mais de cinco horas após sua chegada, na noite de quarta-feira, poucos dias antes do Aberto da Austrália.

A decisão vem depois que Djokovic alegou ter uma isenção para competir no evento, apesar dos requisitos de vacinação contra a COVID-19 para entrada na fronteira.

Djokovic chegou ao aeroporto de Melbourne às 23h20 da noite de quarta-feira e foi detido pela Australian Border Force (ABF) devido a preocupações com seu visto.

“A ABF pode confirmar que Djokovic falhou em fornecer evidências apropriadas para atender aos requisitos de entrada para a Austrália, e seu visto foi posteriormente cancelado”, declarou a ABF em um comunicado na quinta-feira.

“Os não-cidadãos que não possuem um visto válido na entrada ou que tiveram seus vistos cancelados serão detidos e removidos da Austrália.”

O ministro da Saúde, Greg Hunt, afirmou que a decisão veio após a isenção de Djokovic, fornecida pelo governo do estado de Victoria, ser revisada pelas autoridades federais.

Fã de tênis sérvio acena uma bandeira enquanto aguarda a chegada do campeão de tênis da Sérvia, Novak Djokovic, em Melbourne, na Austrália, no dia 6 de janeiro de 2022 (William West / AFP via Getty Images)
Fã de tênis sérvio acena uma bandeira enquanto aguarda a chegada do campeão de tênis da Sérvia, Novak Djokovic, em Melbourne, na Austrália, no dia 6 de janeiro de 2022 (William West / AFP via Getty Images)

“É uma questão para ele se ele deseja apelar, mas se o visto for cancelado, alguém terá que deixar o país”, declarou Hunt à Seven Network.

No entanto, durante a noite, a ministra interina dos esportes de Victoria, Jaala Pulford, afirmou que o estado não patrocinaria o visto do tenista.

“O governo federal perguntou se apoiaremos o pedido de visto de Novak Djokovic para entrar na Austrália”, ela escreveu no Twitter.

“Não forneceremos a Novak Djokovic apoio individual no pedido de visto para participar do Australian Open Grand Slam de 2022.”

Pulford declarou que a aprovação de vistos é assunto do governo federal, enquanto as isenções médicas são assunto dos médicos.

Enquanto isso, na manhã de quinta-feira, o primeiro-ministro Scott Morrison declarou que ninguém estava acima das regras de entrada na fronteira da Austrália.

“O visto do Sr. Djokovic foi cancelado. Regras são regras, especialmente quando se trata de nossas fronteiras. Ninguém está acima dessas regras. Nossas fortes políticas de fronteira têm sido fundamentais para que a Austrália tenha uma das taxas de mortalidade mais baixas do mundo devido à COVID. Continuamos vigilantes”, escreveu ele no Twitter.

Desde 15 de dezembro, os portadores de vistos elegíveis totalmente vacinados podem chegar à Austrália sem a necessidade de solicitar uma isenção de viagem e podem viajar para estados e territórios elegíveis sem a necessidade de quarentena.

Mas se uma pessoa não for vacinada, ela deve fornecer prova de que não pode ser vacinada por razões médicas ou será rejeitada.

A ministra do Interior, Karen Andrews, advertiu na quarta-feira que nenhum jogador de tênis competindo no Aberto da Austrália receberá tratamento especial.

Enquanto isso, antes do cancelamento do visto, o presidente sérvio, Aleksandar Vucichas, descreveu o tratamento a Djokovic como “assédio” e pediu o seu fim.

“Eu afirmei ao Novak que toda a Sérvia está com ele e que nossas unidades estão fazendo tudo para que o assédio ao melhor tenista do mundo termine imediatamente”, relatou o comunicado.

Entre para nosso canal do Telegram

Assista também:

 
Matérias Relacionadas