Quebec pede ajuda militar diante de ameaça de inundações

Pelo The Canadian Press

MONTREAL – O governo de Quebec pediu assistência federal na sexta-feira – incluindo soldados das forças canadenses no solo – enquanto a província se prepara para enchentes pesadas de primavera durante o fim de semana.

O nível de risco não mudou nos últimos dias, mas as autoridades agora esperam que o impacto das inundações comece no domingo e dure mais que o esperado, disse a ministra da Segurança Pública de Quebec, Genevieve Guilbault, em entrevista coletiva na cidade de Quebec depois do pedido de ajuda ao ministro da Segurança Pública, Ralph Goodale.

Embora a situação possa mudar dependendo do tempo, Guilbault optou por pedir ajuda, pois os cidadãos se esforçavam para proteger suas casas, enquanto as chuvas fortes estavam continuavam em boa parte do sul do Quebec.

Os níveis de água já estão altos e espera-se que aumentem drasticamente com as temperaturas quentes, o escoamento de neve e as fortes chuvas na previsão até sábado.

“Minha única prioridade é a segurança dos cidadãos”, disse Guilbault. “Não pouparei esforços nos próximos dias para garantir a segurança dos cidadãos.”

Funcionários de várias comunidades estão preocupados que a inundação possa ser ainda pior do que a inundação recorde de 2017, que obrigou milhares de pessoas a abandonar suas casas.

Guilbault disse que as Forças Armadas do Canadá estavam discutindo com as autoridades provinciais onde implantar recursos militares. Ela acrescentou que falou diretamente com o Brigadeiro-General Jennie Carignan e acrescentou que a duração da sua estadia dependerá em grande parte da situação no terreno.

Por todo o Quebec, os municípios vêm preparando sacos de areia e reforçando as casas, já que a chuva deve se intensificar nas próximas horas.

“Hoje é um dia importante, estamos prevendo que alcançaremos os níveis de água alcançados em 2017 nas próximas 24 horas e até mesmo excederemos isso”, disse Ginette Bellemare, a prefeita em exercício de Trois-Rivieres, localizada a meio caminho entre Montreal e Quebec.

“Para os nossos cidadãos, é uma corrida contra o tempo. Eles devem mobilizar e proteger sua propriedade”.

Guilbault disse que a província também permitirá que lojas – geralmente fechadas no domingo de Páscoa – permaneçam abertas neste fim de semana para que os moradores possam estocar suprimentos.

Thomas Blanchet, um porta-voz do departamento de segurança pública da província, disse que os moradores devem estar prontos para um pico acentuado nos níveis de água que pode chegar rapidamente, e implorou para que sigam as instruções das autoridades locais.

Blanchet disse que, embora não haja ordens oficiais de evacuação na província, alguns municípios emitiram ordens preventivas, como Rigaud e Pointe-Fortune, no sudoeste de Quebec.

Autoridades de Rigaud informaram que esperam um rápido aumento no fluxo de água no sábado.

“Os últimos dados confirmam que os níveis de água tão altos quanto aqueles observados no auge da enchente de maio de 2017 poderiam ser atingidos, dependendo da quantidade de chuva recebida, até a próxima segunda-feira”, disse a cidade em um comunicado.

Em Laval, ao norte de Montreal, autoridades disseram que cerca de 1.500 residências e empresas estavam sob vigilância de enchentes. Em Montreal, a prefeita Valerie Plante visitou várias partes da cidade sob observação de enchentes.

Plante disse que os bairros estavam bem preparados, tendo aprendido lições de inundações recordes há dois anos.

“Estamos colocando toda a nossa energia, mas no final a Mãe Natureza decide”, disse Plante.

Em Saint-Raymond, a cerca de 60 quilômetros a noroeste da capital da província, 24 idosos em três residências foram transferidos para lugares mais altos, à medida que os níveis do rio Ste-Anne continuam a subir.

No início desta semana, o rio Chaudiere transbordou e inundou uma grande parte do centro de Beauceville, a cerca de 90 quilômetros ao sul da cidade de Quebec. As autoridades classificaram a pior enchente desde 1971, com 230 residências e empresas inundadas. Pelo menos 28 pessoas continuaram impossibilitadas de voltar para casa na sexta-feira.

“Com a previsão que temos, teremos chuvas fortes no corredor de Outaouais para o Lower St. Lawrence”, disse Blanchet. “Essas regiões têm um alto risco de inundação agora com a precipitação que é anunciada e as temperaturas quentes que aumentarão o derretimento da neve.”

 
Matérias Relacionadas