Quase um ano depois, STF destrava inquérito contra Lindbergh Farias

O ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou nesta sexta-feira (22) a abertura de um inquérito para investigar o senador Lindbergh Farias (PT-RJ) e outras três pessoas por corrupção passiva. Desdobramento da Operação Lava Jato, a ação tramita na Côrte desde novembro de 2016 sob segredo de Justiça.

Após o ministro relator da Lava Jato no STF, Edson Fachin, não haver enxergado ligação direta com o inquérito que rastreia os desvios na Petrobras, a presidente do Supremo, ministra Cármen Lúcia, determinou a redistribuição do processo.

Sorteado como relator do caso, o ministro Luís Roberto Barroso se declarou impedido. Em nova redistribuição, a demanda finalmente chegou, em agosto deste ano, ao gabinete do ministro Celso de Mello.

Em nota, o senador Lindbergh Farias afirmou que não tem “nada a temer”, que possui “absoluta certeza” de que o inquérito será arquivado, “assim como outros inquéritos já foram arquivados”, disse.

Leia também:
Nova coalizão contra Maduro divide oposição na Venezuela
Evo Morales insiste em mudar leis para tentar quarto mandato
Alberto Nisman foi assassinado, conclui nova perícia oficial argentina
As estratégias e os países envolvidos no Foro de São Paulo

 
Matérias Relacionadas