Protestos eclodem em toda Europa devido às últimas medidas contra a COVID-19

Milhares de manifestantes saíram às ruas contra a decisão de implementar novamente regras e ordens para a COVID-19

Por Jack Phillips

Dezenas de milhares de pessoas saíram às ruas em toda a Europa durante o fim de semana para protestar contra as recentes decisões de seus respectivos governos de implementar novamente as regras e ordens quanto a COVID-19, após o relatado aumento nos casos.

Milhares de manifestantes pacíficos se manifestaram no centro de Bruxelas, no dia  19 de dezembro, pela terceira vez, contra as restrições reforçadas da COVID-19 impostas pelo governo.

Os manifestantes – alguns com cartazes onde se lê “Zona Franca”, “Já tomei a minha dose justa” e “Já chega” – saíram para protestar contra as recentes ordens do governo.

O protesto belga aconteceu um dia após protestos semelhantes em outras capitais, incluindo Paris e Londres; nações em toda a Europa agiram para impor medidas mais duras para conter uma nova onda de infecções da COVID-19, estimuladas pela variante Ômicron altamente transmissível, com a Holanda liderando o caminho, impondo um bloqueio nacional.

Desde que a variante Ômicron foi detectada e nomeada no mês passado, poucas mortes foram relatadas, enquanto as autoridades na África do Sul afirmaram, no dia 17 de dezembro, que a taxa de hospitalização para a Ômicron é cerca de um décimo da Delta. O Reino Unido, na semana passada, confirmou sete mortes pela Ômicron.

Manifestantes participam de uma passeata contra as recentes prescrições de vacinas impostas na Bélgica, em Bruxelas, no dia 19 de dezembro de 2021 (Nicolas Maeterlinck / Belga / AFP via Getty Images)
Manifestantes participam de uma passeata contra as recentes prescrições de vacinas impostas na Bélgica, em Bruxelas, no dia 19 de dezembro de 2021 (Nicolas Maeterlinck / Belga / AFP via Getty Images)

No dia 18 de dezembro, milhares marcharam por Londres para expressar seu descontentamento com as últimas restrições para a COVID-19. Multidões se aglomeraram perto da Praça do Parlamento contra os passaportes de vacinação e as regras relacionadas à COVID-19 após informes indicarem que outras medidas estavam sendo consideradas.

Vários policiais sofreram ferimentos leves ao tentarem escoltar um motociclista da polícia pela área, de acordo com a Polícia Metropolitana.

Participantes protestam em Nuremberg, na Alemanha, no dia 19 de dezembro de 2021 (Leonhard Simon / Getty Images)
Participantes protestam em Nuremberg, na Alemanha, no dia 19 de dezembro de 2021 (Leonhard Simon / Getty Images)

Manifestações também foram relatadas em Viena, bem como em outras cidades austríacas, no dia 18 de dezembro. Alguns manifestantes carregavam cartazes que afirmavam “Pessoas estão trancando pessoas, não o vírus”, segundo reportagens locais. Os protestos também foram realizados nas cidades austríacas de Klagenfurt, Innsbruck e Leibnitz – semanas antes de um mandato de vacinação em todo o país ser imposto, o qual entrará em vigor em fevereiro de 2022.

Manifestantes anti-mandato e anti-bloqueio também se manifestaram em Tel Aviv, Israel, Paris e cidades por toda a Alemanha, incluindo Hamburgo e Nuremberg.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) informou no fim de semana que a variante Ômicron do coronavírus foi detectada em 89 países, e os casos da COVID-19 envolvendo a variante estão dobrando a cada 1,5 a 3 dias em alguns lugares, com transmissão na comunidade e não apenas infecções adquiridas no exterior. A OMS não ofereceu nenhum dado sobre hospitalizações ou taxas de mortalidade da cepa mais recente.

A Associated Press contribuiu para esta reportagem.

Entre para nosso canal do Telegram

Assista também:

 
Matérias Relacionadas