Proprietária do Pizza Inn coloca ‘cartaz com aviso’ após cliente reclamar de funcionário autista

Independentemente de nossas habilidades, devemos sempre lembrar de nunca menosprezar os outros

Por Jocelyn Neo

Um cliente reclamou com a proprietária de um Pizza Inn na Carolina do Sul sobre um funcionário com autismo no outono de 2018 e pediu que ela pendurasse uma placa para alertar os clientes. Respeitando a boa ética nos negócios, a dona atendeu à sugestão do cliente, mas fez isso de maneira a destacar um ponto diferente – ela fez isso em um estilo que vale a pena ser apreciado. A placa dizia:

“Estamos orgulhosos de ser um empregador que oferece oportunidades iguais e contrata todos os filhos de Deus”.

تم النشر بواسطة ‏‎Amanda Skelton Cartagine‎‏ في السبت، ٢٠ أكتوبر ٢٠١٨

Amanda Cartagine é dona do Pizza Inn na Woodruff Road em Greenville. O restaurante parece ser qualquer outro estabelecimento de fast food, mas há uma coisa notável que o torna um local único: dentre a equipe de 16 funcionários, 10 têm necessidades especiais.

“São como meus filhos, e isso me deixou com raiva”, disse Cartagine à WYFF. “Eu queria fazer algo que não fosse rude, mas expus meu ponto de vista.”

تم النشر بواسطة ‏‎Amanda Skelton Cartagine‎‏ في الاثنين، ١١ يناير ٢٠١٦

“Se você tem paciência para permitir que eles tomem seu tempo e aprendam a seu ritmo, quando a lâmpada acende, eles são imbatíveis”, disse Cartagine.

Ela acrescentou que sua equipe com necessidades especiais tem ótima ética de trabalho e sempre tem um sorriso no rosto.

تم النشر بواسطة ‏‎Amanda Skelton Cartagine‎‏ في الثلاثاء، ٢ أكتوبر ٢٠١٨

Então, um dia, um cliente pediu a um funcionário com autismo que o ajudasse a reabastecer a tigela de alface, e ele não estava satisfeito com o serviço. Então, quando o cliente sugeriu colocar um sinal de cautela, Cartagine fez exatamente isso!

“Meu gerente explicou-lhe a situação em particular: ‘Esse não é o trabalho dele. Nós o treinamos para fazer isso e há circunstâncias especiais’, e o cliente ainda não estava feliz “, lembra Cartagine.

“Se ele não está satisfeito com isso, então eu estou satisfeita com o não retorno dele”, disse Cartagine. “Esse é o dólar que eu não preciso”.

Os pais dos trabalhadores apreciaram o sinal tocante, que estava preso na porta da frente.

“Nós, pais de filhos com necessidades especiais , sempre enfrentamos barreiras, estigmas, ensinando a outras pessoas que nossos filhos são mais parecidos com eles do que diferentes”, disse à WYFF Angie Mosley, cujo filho tem síndrome de Down.

Cartagine espera que seu sinal permita que as pessoas aceitem mais os outros.

تم النشر بواسطة ‏‎Amanda Skelton Cartagine‎‏ في السبت، ١٠ سبتمبر ٢٠١٦

“Quero ser capaz de me comunicar de uma maneira que não seja excessivamente grosseira, mas que entenda meu ponto de vista. Foi a primeira coisa que me veio à cabeça”, disse ela à Fox Carolina.

Todo mundo nasce de maneira diferente, com alguns de nós sendo eficientes e rápidos em aprender coisas novas, enquanto outros gastam sua parte do tempo para aprimorar suas habilidades. Mas, independentemente de nossas habilidades, devemos sempre lembrar de nunca menosprezar os outros.

 
Matérias Relacionadas