Principais portos chilenos fecham em decorrência de ondas gigantes

Escritório Nacional de Emergência prevê que situação climática prossegue no país até domingo
Onda gigantes no Chile
Em Viña del Mar, ondas atingiram a marca de 10 metros de altura (STR/AFP/Getty Images)

De acordo com Serviço Meteorológico da Marinha chilena, as fortes ondas com mais de 5 metros fizeram com que os principais portos do país fechassem as portas hoje. Na tarde de ontem o fenômeno atingiu o seu máximo de intensidade e formou ondas de até 10 metros de altura em Viña del Mar.

Depois da tempestade, as ondas em Valparaíso diminuíram para 4,5 metros, o que impediu a autorização de entrada para pequenas embarcações. A Câmara Municipal de Viña del Mar divulgou uma estimativa de 40 milhões de pesos chilenos em perdas. A ação de limpeza de detritos já foi iniciada.

“As ondas chegaram a 10 metros e causaram vários estragos na zona costeira da cidade, especialmente em áreas comerciais de passagem de pedestres. O município jardim da cidade enviou uma equipe para remover todos os detritos deixados pela força da água”, informou a mídia chilena 13.cl.

O fenômeno teve início na última quarta-feira, quando deixou oito casas inundadas em Maule e quatro barcos não tripulados perdidos na cidade de Constituição. Em Bio Bio, o governo chileno organizou-se para evacuar a área costeira que abriga um grande número de famílias.

Os portos de Arica, Iquique, Tocopilla, Quintero e San Antonio permanecem completamente fechados para grandes e pequenas embarcações. As autoridades chilenas emitiram um alerta em Arica Parinacota, no norte, e em outros distritos afetados na região central do país.

Segundo informações da Radio Universidad de Chile quatro pessoas foram atingidas por ondas em Antofagasta. Um dos feridos sofreu forte impacto na cabeça e corre risco de vida.

O Escritório Nacional de Emergência (ONEMI) pediu cautela à população que se aproxima da costa. “Estima-se que tal situação permanecerá pelo menos até domingo e provavelmente vai se agravar nos períodos de maré alta e sua gravidade também vai depender das condições de vento locais”.

Em entrevista a Radio Universidad de Chile, o professor da Faculdade de Engenharia Oceânica na Valparaiso University, dr. Mauricio Molina Pereira, disse que as ondas estão aumentando nos últimos 15 anos, e que tal fenômeno se tornará mais frequentemente no futuro.

“Essas fortes ondas serão formadas com mais frequência, embora não necessariamente serão mais intensas. Existem alguns estudos que relacionam as ondas a mudanças climáticas, não só no Chile, mas em todo o mundo. O efeito da mudança climática provocará um aumento gradual na altura delas”, afirma o especialista.

Segundo o professor, o ponto de partida do fenômeno acontece em uma região próxima a Antártida, entre a Austrália e a América do Sul. A partir desse ponto, espalhou-se para a costa chilena.

Situação dos portos do país

Os portos de Arica, Tocopilla, Quintero e San Antonio estão em alerta vermelho e foram totalmente fechados. O porto de Iquique, no interior, foi parcialmente fechado e suspendeu todas as manobras de atracação e desatracação no local. As ondas em Tocopilla forçaram o encerramento de todas as atividades, desde que as ondas gigantes atingiram orla costeira. Em Valparaíso, o porto está fechado para embarcações menores, enquanto que em Algarrobo, as operações estão fechadas dentro e fora da baía.

Já os portos de San Vicente, Coronel e Lota, portos da região dos lagos, e na zona sul, Castro, Calbuco Chonchi Achao, Puerto Montt, Puerto Natales, Punta Arenas, Tierra del Fuego e Puerto Williams segue funcionando normalmente.

Ventos e ondas

No norte, em Iquique e Antofagasta os ventos alcançam 55,56 km/h e as ondas atingem a altura de 4,5 a 5 metros. O mesmo padrão pode ser vistos na área central entre Coquimbo até Valparaiso, com ventos chegando a 64,82 km/h e ondas medindo 3 a 4,5 metros. Na região entre Valparaiso e La Mocha e, especialmente, no sul de Talcahuano, os ventos diminuíram para 9,26 km/h com algumas rajadas de 27,78 km/h, as ondas mantiveram-se entre 4 e 4,5 metros. Em direção ao sul, a situação é mais perigosa. As ondas alcançam a marca de 4,5 metros mesmo com ventos mais fracos, que chegam até 18,52 km/h.

Na região sul, a partir de Fort Corona sul de Puerto Montt até Diego Ramirez Island, ao sul do continente e Punta Arenas, as ondas atingem 5 metros, especialmente entre San Pedro e Evangelistas.

Epoch Times publica em 35 países em 21 idiomas

Siga-nos no Facebook: https://www.facebook.com/EpochTimesPT

Siga-nos no Twitter: @EpochTimesPT

 
Matérias Relacionadas