Primeiro astronauta coreano-americano da NASA também é SEAL da Marinha Americana e médico formado em Harvard

Por Robert Jay Watson

A NASA está se preparando para a próxima geração de viagens espaciais humanas com seu programa Artemis, que de acordo com a agência “pousará a primeira mulher e o próximo homem na Lua até 2024, usando tecnologias inovadoras para explorar a superfície lunar mais do que nunca”.

O programa Artemis também levará o primeiro astronauta coreano-americano da NASA, Jonny Kim, ao espaço. Mas essa conquista é apenas uma das muitas para o jovem coreano, cujo caminho até a NASA incluiu se formar na Harvard Medical School e servir na força de combate de elite: os Navy SEALS.

Jonny disse no Twitter: “Um verdadeiro privilégio e honra caminhar entre o @NASA Astronaut Corps com meus irmãos e irmãs. Sabemos que existem muitos candidatos qualificados e merecedores por aí – somos os sortudos a representar a humanidade. Vamos trabalhar para um futuro melhor para o nosso mundo e nossos filhos”.

Jonny Kim, o primeiro astronauta coreano-americano da NASA e um selecionado para o programa Artemis, que levará humanos à Lua até 2024 (© Wikimedia Commons | NASA / NASA/Robert Markowitz)

“Meus pais eram imigrantes sul-coreanos que vieram para a América no início dos anos 80 em busca de uma vida melhor para seus filhos”, disse ele em entrevista à NASA. Nascido em Los Angeles, Califórnia, em 1984, Kim sonhava em se tornar parte dos SEALS.

Ele se alistou na Marinha dos EUA depois de se formar na Santa Monica High School em 2002. Ele passou pelo rigoroso treinamento de demolição subaquática e se tornou parte da equipe 3 do SEAL. Através da marinha, Kim pôde estudar matemática na Universidade de San Diego. – o primeiro de seus vários diplomas.

Kim serviu em mais de 100 operações de combate no Iraque, de acordo com seu perfil da NASA, lutando como “um médico de combate, atirador de elite, navegador e armador”. Depois de seu serviço ativo, Kim foi para o Corpo de Treinamento de Oficiais da Reserva Naval. Mais tarde, ele continuou sua educação prodigiosa estudando para um diploma de medicina em Harvard.

Durante seu primeiro ano de residência médica em medicina de emergência no Hospital Geral de Massachusetts em 2017, Kim foi selecionado para a classe de astronautas da NASA em 2017. Questionado sobre como ele conseguiu isso, Kim disse à NASA: “Para mim, é tentando ser um bom residente, médico, tentando ser um bom pai e marido, e realmente atendo a todas essas chamadas diferentes”.

O vice-presidente Mike Pence é visto com os candidatos a astronautas da NASA Loral O´Hara, Woody Hoburg e Jonny Kim durante uma excursão ao Johnson Space Center da NASA em Houston, Texas (© Getty Images | Joel Kowsky/NASA)

Como é naturalmente o caso desse bom soldado, Kim está feliz em ir aonde for necessário, como explicou em sua entrevista na NASA: “Estou feliz por estar junto para o passeio […] farei o que for mais útil para a missão geral, para a equipe”, acrescenta ele:“ É claro que eu ficaria extasiado em ir à Estação Espacial, voltar à Lua, talvez no espaço profundo, a missão de Marte”.

É exatamente para isso que Kim está sendo preparado como parte do programa Artemis, que possui o grupo mais diversificado de astronautas em termos de habilidades e conhecimentos que a NASA já montou.

Trabalhando com empresas de vôos espaciais comerciais dos EUA, bem como a Agência Espacial Europeia (ESA), a Agência Espacial Canadense (CSA) e a Agência de Exploração Aeroespacial do Japão (JAXA), Artemis pretende ter astronautas no Pólo Sul da Lua até 2024. Eventualmente , talvez até 2030, astronautas como Kim poderiam ser enviados em missões tripuladas a Marte.

O astronauta da NASA Jonny Kim, um dos 13 selecionados para o programa de elite Artemis.(© Getty Images | MARK FELIX/AFP)

Para Kim, que realizou tanto em seus 35 anos, seu conselho para jovens que sonham em ser astronautas é muito simples: “Não deixe que a fome pelo desconhecido ou a curiosidade acabem. É tão importante “, enfatiza Kim. “Mantenha essa paixão no que você faz. Certamente, prossiga seus estudos no campo STEM, Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática”

Ele compartilha uma mensagem para os jovens que aspiram a um objetivo: “Quero transmitir uma mensagem sincera a crianças que podem ter grandes sonhos, mas que podem não ter a confiança de que acham que poderiam fazer essas coisas […] as coisas boas da vida são difíceis de conseguir, mas perseve, não desista e, o mais importante, acredite e ame a si mesmo”.

 
Matérias Relacionadas