Primeira missão privada à estação espacial está pronta para lançamento

Essa será a primeira equipe de astronautas totalmente privada a voar para a Estação Espacial Internacional

Por Reuters

A Estação Espacial Internacional (ISS) deve se tornar mais movimentada do que o habitual nesta semana, quando sua tripulação receber a bordo quatro novos colegas da startup Axiom Space, com sede em Houston, a primeira equipe de astronautas totalmente privada a voar para o posto avançado em órbita.

O lançamento está sendo aclamado pela empresa, pela NASA e por outros do setor como um ponto de virada na mais recente expansão de empreendimentos espaciais comerciais chamados coletivamente por especialistas como economia de órbita baixa da Terra”.

Se o tempo permitir, a equipe de quatro homens da Axiom decolará na sexta-feira, do Centro Espacial Kennedy da NASA, na Flórida, a bordo de um foguete Falcon 9 fornecido e pilotado pelo empreendimento de lançamento espacial comercial de Elon Musk, a SpaceX.

O lançamento estava inicialmente previsto para quarta-feira. Um porta-voz da Axiom disse na segunda-feira que o atraso daria à SpaceX mais tempo para concluir o trabalho de processamento de pré-lançamento.

Se tudo correr bem, o quarteto liderado pelo astronauta aposentado da NASA Michael Lopez-Alegria chegaria à estação espacial cerca de 28 horas depois, quando sua cápsula Crew Dragon fornecida pela SpaceX atracar na ISS a cerca de 400 quilômetros acima da Terra.

Lopez-Alegria, de 63 anos, é o comandante da missão e vice-presidente de desenvolvimento de negócios da Axiom. Ele deve se juntar a Larry Connor, um empresário imobiliário e de tecnologia e aviador de acrobacias de Ohio designado como piloto da missão. Connor está na casa dos 70 anos, mas a empresa não forneceu sua idade exata.

Completando a equipe Ax-1 estão o investidor-filantropo e ex-piloto de caça israelense Eytan Stibbe, de 64, e o empresário e filantropo canadense Mark Pathy, de 52 anos, ambos servindo como especialistas em missões. Stibbe deve se tornar o segundo israelense no espaço, depois de Ilan Ramon, que morreu com seis tripulantes da NASA no desastre do ônibus espacial Columbia em 2003.

A tripulação do Ax-1 pode parecer ter muito em comum com muitos dos passageiros ricos fazendo passeios suborbitais recentemente a bordo dos serviços Blue Origin e Virgin Galactic oferecidos pelos bilionários Jeff Bezos e Richard Branson, respectivamente. Mas os executivos da Axiom disseram que sua missão é mais substantiva.

“Não somos turistas espaciais”, disse Lopez-Alegria durante uma coletiva de imprensa recente, acrescentando que a equipe da Axiom passou por um extenso treinamento de astronautas com a NASA e a SpaceX e realizará pesquisas biomédicas significativas.

“Muitos começos”

“É o começo de muitos começos para a comercialização da órbita baixa da Terra”, disse o cofundador e presidente executivo da Axiom, Kam Ghaffarian, em uma entrevista à Reuters. “Somos como nos primórdios da internet, e nem imaginamos todas as possibilidades, todos os recursos, que teremos no espaço”.

A chamada equipe Ax-1 levará equipamentos e suprimentos para 26 experimentos científicos e tecnológicos a serem realizados antes de saírem da órbita e retornarem à Terra 10 dias após o lançamento. Isso inclui pesquisas sobre saúde cerebral, células-tronco cardíacas, câncer e envelhecimento, bem como uma demonstração de tecnologia para produzir óptica usando a tensão superficial de fluidos em microgravidade, disseram executivos da empresa.

Lançada em órbita em 1998, a ISS tem sido continuamente ocupada desde 2000 sob uma parceria liderada pelos EUA e pela Rússia, incluindo Canadá, Japão e 11 países europeus.

Embora a estação espacial tenha recebido visitas civis de tempos em tempos, a missão Ax-1 marcará a primeira equipe comercial de astronautas a usar a ISS para o propósito pretendido como um laboratório em órbita.

Eles compartilharão o espaço de trabalho sem peso ao lado de sete tripulantes regulares da ISS – três astronautas americanos, um astronauta alemão e três cosmonautas russos.

A Axiom disse que contratou a SpaceX para realizar mais três missões em órbita nos próximos dois anos. A NASA selecionou a Axiom em 2020 para projetar e desenvolver uma nova ala comercial para a estação espacial, que atualmente abrange o tamanho aproximado de um campo de futebol. O hardware de voo para o primeiro módulo Axiom está atualmente em fabricação, disse a empresa.

Os planos prevêem a eventual desconexão dos módulos Axiom do resto do posto avançado quando a ISS estiver pronta para a aposentadoria, por volta de 2030, deixando a estação Axiom menor em órbita como uma plataforma apenas comercial, disse Ghaffarian.

Espera-se que outras operadoras privadas coloquem suas próprias estações em órbita assim que a ISS for desativada.

Como Kathy Lueders, administradora associada da NASA para operações espaciais, descreveu o papel da Axiom em uma recente teleconferência com repórteres: “Esta será uma parceria importante daqui para frente”.

Por Steve Gorman

Entre para nosso canal do Telegram

Assista também:

 
Matérias Relacionadas