Presidente do COI admite estudo de alternativas para Jogos de Tóquio

Por EFE

Redação Central, 20 mar – O alemão Thomas Bach, presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), admitiu, em entrevista publicada nesta sexta-feira, que estão sendo avaliadas alternativas para a realização dos Jogos Olímpicos de Tóquio, embora acredita que não seja o momento para pensar em adiamento ou cancelamento.

“Certamente, estamos considerando diferentes cenários, mas diferente de outras organizações esportivas ou de ligas profissionais, estamos a quatro meses”, disse o dirigente ao jornal americano “The New York Times”.

“Seria irresponsável estabelecer uma data ou tomar alguma decisão neste momento”, completou.

Bach lembrou que outros dirigentes esportivos ao redor do planeta são otimistas, já que estão adiando competições para abril ou maio, enquanto os Jogos de Tóquio estão marcados para acontecer entre 24 de julho e 9 de agosto.

O presidente do COI ainda que qualquer decisão que venha a ser tomada atenderá critérios de saúde, não interesses financeiros.

TOCHA NO JAPÃO

A tocha olímpica chegou ao Japão nesta sexta-feira (noite de quinta, pelo horário brasileiro), em um avião especial que aterrissou na base aérea militar de Matsushima, no nordeste do país, onde foi realizada uma pequena cerimônia de boas-vindas.

O símbolo dos Jogos foi desembarcado após uma modesta cerimônia de entrega com portões fechados no Estádio Panatenaico de Atenas, em meio ao alerta nacional sobre a propagação da Covid-19.

Após a chegada ao Japão, a chama olímpica será exposta ao público durante uma semana em vários dos locais do nordeste do país mais duramente atingidos pelo terremoto seguido de tsunami de 2011, antes de iniciar um revezamento de 121 quilômetros. O comitê organizador pediu ao público para não se aglomerar para vê-la.

 
Matérias Relacionadas