Presidente do Chile diz concordar com planos econômicos de Bolsonaro

Piñera afirmou que concorda com alguns sinais que Bolsonaro deu para abrir a economia brasileira, reduzir o déficit fiscal, reformar a previdência e diminuir o tamanho do setor público

Por Agência EFE

O presidente do Chile, Sebastián Piñera, afirmou nesta terça-feira (9) que concorda “em grande medida” com os planos econômicos de Jair Bolsonaro, pois acredita que os mesmos estão na direção adequada para o desenvolvimento do Brasil, acompanhados de um compromisso forte com a luta contra a corrupção.

“A verdade é que conhecemos pouco sobre Bolsonaro”, disse Piñera no fórum econômico do jornal espanhol “El País”, onde discursou hoje durante sua visita de trabalho a Madri para se reunir com o presidente de governo da Espanha, Pedro Sánchez, e com o rei Felipe VI.

Bolsonaro, do Partido Social Liberal (PSL), terminou o primeiro turno das eleições presidenciais com 46,03% dos votos válidos e disputará o segundo turno com Fernando Haddad (29,28%), do Partido dos Trabalhadores (PT).

Piñera acredita que os brasileiros votaram mais contra os demais políticos do que a favor de Bolsonaro, que surgiu com um discurso “muito forte contra a violência, a corrupção e o ‘establishment'”, em um país que viveu “todos os escândalos possíveis” de corrupção e está há anos em recessão.

“Há grande incerteza, mas o que vi em matéria de desenvolvimento do Brasil, acho que aponta para a direção certa”, afirmou o chefe de Estado chileno.

Piñera afirmou que concorda com alguns sinais que Bolsonaro deu para abrir a economia brasileira, reduzir o déficit fiscal, reformar a previdência e diminuir o tamanho do setor público com “muitas privatizações”.

“Acredito que é o que um país como Brasil, que é um gigante, precisa”, disse o líder chileno, que ressaltou que é necessária uma luta “frontal” contra a corrupção.

“A corrupção e o populismo foram dois inimigos, que provocaram a crise que o Brasil já vive há muito tempo”, enfatizou Piñera.

O presidente chileno também insistiu que a melhor forma de combater a corrupção é a transparência, e elogiou o fato de Bolsonaro ter mencionado “o modelo chileno” neste sentido.

 
Matérias Relacionadas