Presidente Bolsonaro é hospitalizado por possível obstrução intestinal

Problemas decorrem do atentado que sofreu no dia 6 de setembro de 2018, quando foi esfaqueado no abdômen

Por Agência EFE

Seis meses após entrar em um hospital paulista por obstrução intestinal, o presidente Jair Bolsonaro foi novamente internado pelo mesmo problema, no início do qual será o último ano de seu mandato.

Bolsonaro, de 66 anos, está em tratamento no hospital Vila Nova Star, mesma unidade clínica onde passou quatro dias sob tratamento médico após sofrer uma série de dores abdominais e ter sido previamente tratado em um centro médico em Brasília.

Um breve comunicado do hospital divulgado na segunda-feira indica que Bolsonaro foi internado pela manhã “devido a um diagnóstico de suboclusão intestinal”.

O governante “está estável, em tratamento, e será avaliado ao longo desta manhã” por uma equipe comandada pelo Dr. Antônio Luiz de Vasconcellos Macedo, declarou a nota, que acrescenta que não há previsão para quando ele terá alta.

Macedo é o cirurgião-chefe e responsável pela saúde do governante. Segundo a mídia local, o médico estava de férias nas Bahamas e antecipou seu retorno para liderar a equipe.

Em sua conta no Twitter, Bolsonaro publicou uma fotografia sua prostrado na cama, com uma feição resignada, fazendo o sinal de ‘beleza’ com a mão direita e com uma sonda pelo nariz.

Na rede social, o presidente afirma que começou a se sentir mal no domingo, após o almoço, e que deu entrada no hospital de São Paulo às 3h.

“Farão mais exames para uma possível cirurgia de obstrução interna da região abdominal”, acrescenta o presidente.

Bolsonaro lembra que esses problemas decorrem do atentado que sofreu no dia 6 de setembro de 2018, quando foi esfaqueado no abdômen em plena campanha eleitoral para as eleições de outubro daquele ano, enquanto era carregado nos ombros por um grupo de simpatizantes.

O agressor foi preso imediatamente após o ataque, mas foi declarado inimputável, pois o juiz considerou que ele não tinha como responder por seus atos devido a seus problemas mentais.

Esse ataque resultou em quatro cirurgias e uma quinta foi descartada após sua última internação em São Paulo, da qual teve alta em 18 de julho de 2021.

Além disso, ele passou por uma cirurgia para retirada de cálculo vesical e também submeteu-se a uma vasectomia.

Não há informações se desta vez ele terá que submeter-se a cirurgia novamente. O médico responsável pela sua saúde, Macedo, só chegará ao Brasil às 15h00, segundo o próprio Bolsonaro.

Os problemas surgiram enquanto Bolsonaro estava de férias no estado de Santa Catarina, sudeste do Brasil. A última aparição pública foi na sexta-feira, em sua mensagem gravada de fim de ano.

Entre para nosso canal do Telegram

Assista também:

 
Matérias Relacionadas