Presidente Bolsonaro diz que Lula só ganhará em 2022 caso ocorra fraude

Por Brehnno Galgane, Terça Livre

O presidente da República, Jair Bolsonaro, durante uma cerimônia de entrega de títulos de propriedade rural no Mato Grosso do Sul, na sexta-feira (14), disse que Lula somente ganharia uma eleição caso ocorresse fraude.

“Um bandido foi posto em liberdade e tornado elegível, no meu entender, para ser presidente na fraude. Ele só ganha na fraude no ano que vem”, declarou Jair Bolsonaro.

Durante a cerimônia, o líder do Executivo também manifestou seu respeito pelos trabalhadores do campo, apontando que a situação do Brasil estaria muito pior caso esse setor tivesse parado suas atividades em decorrência da pandemia.

“Se vocês do campo tivessem ficado em casa, a exemplo do pessoal engravatado das cidades, as cidades teriam sucumbido”, disse o presidente, que também destacou ser a produção dos agricultores familiares que alimenta o povo brasileiro.

O presidente Bolsonaro, por fim, solidarizou-se com as famílias brasileiras que sofreram por conta das medidas impostas de isolamento social por algumas autoridades locais.

“Vocês sofreram muito com medidas restritivas sem qualquer comprovação científica. Não existe comprovação científica de lockdown. Não existe. Quase quebraram o Brasil ano passado para atingir o governo. Não conseguiram porque eu falei que só Deus me tira de lá”, concluiu o presidente da República.

Ao comentar o posicionamento do presidente Bolsonaro, o comentarista político Bruno Dornelles, durante o Boletim da Noite de sexta-feira (14), apontou que a aparente militância da grande mídia e entidades de “pesquisa eleitoral” podem estar tentando fazer Lula o próximo presidente.

“A grande mídia tenta fazer com que emplaque a questão do Lula ser o grande vencedor antecipado da eleição presidencial de 2022. Enquanto isso, o presidente Bolsonaro é exaltado em qualquer aeroporto ou cidade, mas a grande mídia tenta implantar que isso não corresponde aos números, não passa de 30% da população”, apontou o analista político.

E acrescentou: “vejam bem, o que o presidente Bolsonaro está fazendo é exatamente aquilo que ele prometeu para o povo que faria. Lembrem-se das lives do presidente falando ‘eu faço o que o povo quiser que eu faça’, mas para isso ele precisa, obviamente, de sinalizações do povo, ou seja, de demonstrações de que o povo é o povo, diante dessa desinformação que nós vemos e falamos aqui no Terça Livre noite após noite”.

“É preciso que o povo continue aparecendo aos milhões, assim como foi em primeiro de maio. Para mostrar para essa grande mídia fajuta, que vem publicando estas pesquisas eleitorais que não correspondem à realidade. […] Para o presidente continuar podendo falar verdades e nós continuarmos ouvindo verdades, é preciso que o povo se manifeste”, concluiu Dornelles.

Entre para nosso grupo do Telegram.

Veja também:

 
Matérias Relacionadas