Políticos alemães são alvos em violações maciças de dados

Contatos, chats privados e detalhes financeiros de políticos, celebridades e jornalistas foram divulgados no Twitter

Por John Smithies, Epoch Times

Políticos alemães e figuras públicas foram alvo de um dos mais extensos ataques cibernéticos da história do país, de forma a ter seus dados pessoais e documentos expostos na internet.

Contatos, chats privados e detalhes financeiros de políticos, celebridades e jornalistas foram divulgados no Twitter. A chanceler Angela Merkel teria sido atacada, mas nenhum dado sensível foi divulgado, disse uma porta-voz do governo.

Outras figuras públicas tiveram endereços, cartas pessoais e cópias de carteiras de identidade postadas no Twitter.

Em entrevista coletiva, a porta-voz Martina Fietz confirmou que dados pessoais e documentos “pertencentes a centenas de políticos e figuras públicas” foram expostos na internet.

A chanceler alemã, Angela Merkel, discursa na câmara baixa do parlamento Bundestag em Berlim, em 12 de dezembro de 2018 (Reuters / Fabrizio Bensch / File Photo)

A mídia alemã disse que um número de fax e dois endereços de e-mail usados por Merkel foram publicados.

“As informações e dados retirados da chancelaria e relacionados ao chanceler são administráveis”, disse Fietz.

Os dados foram enviados ao Twitter no estilo de um calendário de advento durante dezembro de 2018, mas a história só foi aberta pela emissora pública RBB em 3 de janeiro, quando as autoridades tomaram conhecimento do que havia acontecido.

Repercussões Sérias

Embora nenhuma informação contida nos dados incrimine ninguém seriamente, a grande quantidade de informações pessoais indica que a exposição poderá gerar sérias repercussões, de acordo com o repórter da RBB, Michael Götschenberg. Entre os visados estavam políticos dos partidos de centro-direita e de centro-esquerda, jornalistas das emissoras públicas ARD e ZDF, satiristas de TV e rappers.

Christian Ehring, um dos satiristas, teve suas fotos de férias junto com 3,4 gigabytes de dados expostos na internet, segundo a BBC.

“Quem foi responsável quer intimidar os políticos. Isso não terá sucesso ”, disse Lars Klingbeil, secretário-geral dos social-democratas de centro-esquerda, o parceiro de coalizão de Merkel.

Não está claro se a informação foi divulgada como resultado de um hack ou vazamento interno, disse o Ministério do Interior da Alemanha.

Anteriormente, tais ataques na Alemanha foram atribuídos a grupos de hackers russos, embora o Kremlin tenha negado envolvimento.

No ano passado, os computadores do Ministério das Relações Exteriores foram atacados numa grande violação, disseram legisladores, que alguns culparam na Rússia na época.

O analista alemão de segurança cibernética Sven Herpig, disse à BBC que o modo como o ataque foi realizado indicava envolvimento russo. Ele também disse que o momento foi significativo, com a Alemanha no processo de quatro eleições estaduais e eleições para o Parlamento Europeu.

O especialista britânico em segurança da informação Graham Cluley, escreveu que a amplitude do ataque “sugere que este foi um esforço coordenado por um determinado grupo ao longo de muitos meses”.

“Esse ataque claramente não é sobre extorsão ou com motivações financeiras. Trata-se de tentar desestabilizar a sociedade alemã ”, escreveu Cluley.

Ele disse que é mais provável que a informação tenha sido roubada usando ataques de phishing para roubar senhas, que foram usadas para acessar as outras contas online das vítimas.

A Reuters contribuiu para esta reportagem.

Siga John no Twitter: @jdsmithies

 
Matérias Relacionadas