Polícia persegue praticantes do Falun Gong na China

Polícia ferroviária chinesa tem participado ativamente na perseguição de praticantes inocentes do Falun Gong

Por Minghui.org

A comissão de interrogatórios da cidade de Dehui, província de Jilin, e o departamento da polícia ferroviária têm participado ativamente na perseguição de praticantes inocentes do Falun Gong. Suas condutas ilícitas têm violado direitos humanos fundamentais, o que representa um grave crime. Apresentamos aqui alguns exemplos típicos.

A difícil situação de um casal de idosos

O Sr. Yu Bo e sua esposa Wang Yanmei, que são idosos, estavam a caminho para celebrar o Ano Novo chinês com seus familiares na manhã de 13 de fevereiro de 2018. A polícia descobriu que praticavam o Falun Gong e revistaram suas carteiras de identidade na estação de trem de Dehui. Depois os prenderam.

A polícia levou o casal para o escritório da estação de trem e os registraram, tomaram suas carteiras de identidade, tiraram fotos e confiscaram alguns de seus pertences.

O chefe da polícia ferroviária e outros cinco agentes interrogaram o casal. Eventualmente liberaram a esposa do Sr. Yu, mas levaram o idoso para a comissão de interrogatórios.

Na estação, um oficial vestido de civil continuou interrogando e fez um “documento de confissão” e quando se negou a assinar, a polícia decidiu detê-lo durante dez dias no centro de detenção de Dehui.

Devido a idade e fragilidade do Sr. Yu, o diretor da detenção disse ao médico para examiná-lo várias vezes, pois não queria ser o responsável por qualquer acontecimento que ocorresse ao idoso. A polícia o liberou e tomou suas impressões digitais.

Carteira de identidade de praticantes do Falun Gong são manipuladas

Com a finalidade de localizar os praticantes do Falun Gong, a polícia da província de Jilin iniciou um controle das carteiras de identidade.

Quando a Sra. Wang Xiaomin, de Huichun, na província de Jilin, estava a caminho de visitar sua família em 8 de maio de 2017, ela foi pega ao chegar na estação de trem de alta velocidade na cidade da Dehui Oeste. Como? Quando ela comprou seu bilhete na cidade de Yanji, a informação de sua identidade foi transmitida para todas as estações dessa linha, alertando a sua presença à polícia.

Em maio de 2017, o Sr. Li Ji, praticante do Falun Gong, se dirigia à Changchun de trem quando foi pego e preso logo que chegou a estação ferroviária de Dehui.

Wang Ping, uma praticante do Falun Gong da cidade de Dehui, foi presa e registrada na estação de trem quando regressava à Changchun. Ela foi presa quando a polícia descobriu que levava um pingente do Falun Gong. A polícia também prendeu seu esposo e ambos foram para um centro de detenção.

Quando o Sr. Chang Yahua, praticante do Falun Gong, fazia uma viagem a Changchun em 16 de outubro de 2017, ele foi acusado e registrado pela polícia da estação ferroviária de Dehui quando sua carteira de identidade foi revistada. A polícia descobriu que ele havia baixado canções do Falun Gong em seu celular e o prenderam e levaram para o departamento da comissão de estação ferroviária. Então o Sr. Chang começou a falar do quão bom é o Falun Gong, porém eles negaram a ouvir e o levaram à comissão de Dajiagou e revistaram sua casa sem uma ordem judicial.

A constituição da China garante a liberdade de crença mas quando se trata dos praticantes do Falun Gong essa lei nunca é cumprida e ao contrário, os direitos humanos dos praticantes são abusados.

 
Matérias Relacionadas