Polícia chinesa agride motociclista, multidão indignada

Em 13 de setembro, mais de 1.000 moradores indignados na província de Fujian viraram carros de polícia numa expressão de raiva contra a violência casual regularmente exercida pela polícia. A polícia fugiu a pé. (Weibo.com)

Com o 18º Congresso do Partido Comunista Chinês se aproximando, agentes do governo foram mobilizados em todo o país para reprimir qualquer ameaça potencial à estabilidade social, mas, em alguns casos, estas medidas saem pela culatra.

Em 13 de setembro, a polícia rodoviária estacionada numa ponte no município de Mazhan, na cidade de Nanping, província de Fujian, puxou um motociclista da moto enquanto ele andava nela. O motociclista caiu no chão duramente e, ferido, levantou-se para discutir com a polícia, enquanto chamava transeuntes para ajudarem-no.

Mais de 1.000 moradores, principalmente espectadores, vieram em resgate. Um confronto eclodiu e vários carros de polícia chegaram para ajudar a dispersar a multidão.

Em meio ao caos, duas pessoas foram presas, mas a polícia rodoviária fugiu, deixando seus carros de patrulha para trás. Posteriormente, moradores irados viraram os carros de polícia de cabeça para baixo, segundo a testemunha Sra. Hu. Ela disse que os moradores estão fartos da violência casual exercida pela polícia.

O Sr. Yang, que observou o incidente, disse que o conflito durou duas ou três horas e várias pessoas tiraram fotos.

A ponte, que tem 50 anos e está em mau estado, tem servido como uma via principal utilizada por residentes locais para chegarem ao trabalho ou escola.

O posto policial foi instituído este ano para evitar que veículos de 4 rodas usem a ponte. Sem transporte público, os moradores são obrigados a usar motocicletas. Moradores e policiais têm estado em conflito sobre o assunto. “A polícia rodoviária fiscaliza motociclistas todo dia, o que provoca reclamações entre os moradores”, disse a Sra. Hu.

 
Matérias Relacionadas