Publicado em - Atualizado em 17/02/2017 às 14:43

Pesquisa revela que 55% dos europeus apoiam veto à imigração muçulmana

Em nenhum desses países, a rejeição à proposta superou um terço dos entrevistados

Parte sul do campo de refugiados em Calais, na França, conhecido como “Selva” (Yoan Valat/Agência Lusa)

Parte sul do campo de refugiados em Calais, na França, conhecido como “Selva” (Yoan Valat/Agência Lusa)

Pesquisa feita pelo instituto de política independente Chatham House e divulgada na quinta-feira passada (9) revelou que, em dez países europeus, 55% das pessoas entrevistadas são favoráveis a que toda a imigração de países de maioria muçulmana seja interrompida, segundo matéria publicada no Estadão. Somente 20% das pessoas ouvidas discordaram da afirmação, enquanto 25% delas nem concordaram nem discordaram.

Somente em dois dos países pesquisados a medida obteve menos de 50% de apoio. Em nenhum desses países, a rejeição à proposta superou um terço dos entrevistados.

Polônia, Hungria, Bélgica e Áustria foram os que mais apoiaram o veto. Entre os países ouvidos pela Chatham House, 71% das pessoas se disseram favoráveis ao veto total a imigrantes de países de maioria muçulmana na Polônia, 65% na Áustria, 53% na Alemanha, 51% na Itália, 47% no Reino Unido e 41% na Espanha. A pesquisa foi feita nos seguintes países: Bélgica, Alemanha, Grécia, Espanha, França, Itália, Áustria, Reino Unido, Hungria e Polônia.

Leia também:
Trump debate política de “Uma China”

A rejeição do público à entrada de muçulmanos na União Europeia é muito grande na Áustria, Hungria, Polônia, França e Bélgica. Com exceção da Polônia, os demais países sofreram impacto da imigração em massa de refugiados sírios, com o aumento nos índices de criminalidade e dos casos de estupro – caso dos húngaros, austríacos, alemães e franceses – e de atentados terroristas em número crescente, cometidos em seus países – como franceses e belgas.

A pesquisa ouviu 10 mil pessoas entre dezembro e janeiro.

Todo conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada. Para reproduzir a matéria, é necessário apenas dar crédito ao Epoch Times em Português e para o repórter da matéria.
Leia a diferença. Epoch Times Todos os direitos reservados © 2000-2016