Pentágono publica foto do último soldado saindo do Afeganistão

Por Ivan Pentchoukov

O Departamento de Defesa divulgou em 30 de agosto uma foto do último soldado dos EUA a deixar o Afeganistão , fechando uma retirada frenética e esforço de evacuação, e marcando o fim da guerra mais longa da América.

A fotografia, postada no Twitter pelo relato oficial do Departamento de Defesa, mostra o Major General Chris Donahue, comandante-geral da Divisão Aerotransportada 82, embarcando em um avião C-17 e “terminando a missão dos EUA em Cabul”, o Pentágono disse.

“Enquanto a evacuação militar está completa, a missão diplomática para assegurar que os cidadãos norte-americanos adicionais e afegãos elegíveis que querem sair, continua,” Marine Corps general Kenneth McKenzie disse em uma entrevista no Pentágono ao anunciar a conclusão da retirada dos EUA do Afeganistão.

McKenzie chamou a missão de evacuação de acompanhamento “a maior evacuação de não combatentes na história do exército dos EUA”. Os militares americanos e aliados evacuaram um total de 123.000 civis, disse McKenzie.

O esforço de evacuação foi desorganizado e frenético, atraindo críticas de muitos americanos, bem como de seus representantes democratas e republicanos em Washington. Um ataque terrorista alegado pelo ISIS no aeroporto de Cabul, um ponto central de evacuação, matou 13 soldados americanos e dezenas de afegãos.

McKenzie estimou que o número de americanos ainda no Afeganistão está ” na casa das centenas “. O Departamento de Estado e os militares estão trabalhando para retirar os que ficaram para trás, disse ele. Um porta-voz do Pentágono no início do dia 30 de agosto disse que cerca de 600 americanos ainda permanecem no país.

“Não retiramos todos que queríamos”, disse o general, acrescentando que é uma “situação difícil”.

O secretário de Estado, Antony Blinken, estimou o número de americanos deixados para trás em menos de 200, “provavelmente perto de 100”, e disse que o Departamento de Estado continuará trabalhando para retirá-los.

O presidente Joe Biden disse à ABC em 18 de agosto: “Se ainda houver cidadãos americanos [no Afeganistão], vamos ficar para tirá-los de lá.”

Biden disse que os comandantes militares são unanimemente favoráveis ​​ao fim do transporte aéreo, em vez de estendê-lo. Ele disse que pediu a Blinken para coordenar com parceiros internacionais para fazer com que o Taleban cumpra sua promessa de passagem segura para americanos e outros que queiram partir nos próximos dias.

A retirada e a evacuação seguiram-se a uma blitz do grupo terrorista Talibã, que recapturou a maior parte do Afeganistão em 11 dias. O governo Biden recebeu uma reação negativa sobre as armas, veículos, aeronaves e outros equipamentos americanos que foram deixados para serem apreendidos pelo Taleban.

Os últimos aviões decolaram do aeroporto de Cabul às 15h29, horário de Washington, ou pouco antes da meia-noite em Cabul e um minuto antes da meta de Biden de retirada total.

Os Estados Unidos atacaram o Afeganistão em 7 de outubro de 2001, menos de um mês após os ataques de 11 de setembro. Um total de 2.420 soldados americanos morreram na guerra de 20 anos que se seguiu. Mais de 212.000 pessoas foram mortas em ambos os lados do conflito, incluindo mais de 51.000 civis.

Jack Phillips e The Associated Press contribuíram para este relatório. 

Entre para nosso canal do Telegram

Siga o Epoch Times no Gettr

Veja também:

 
Matérias Relacionadas