Pelo resultado das eleições de 2020, os socialistas estão tendo sucesso?

Por 

Existe a Internacional Socialista, holding ideológica que possui empreendimentos com o propósito de capturar todas as instâncias de poder, seja na política, na academia, na mídia, nos sindicatos ou nos meios culturais.

PT, PSol, PCdoB, PSDB, PDT e outras estruturas político-partidárias são subsidiárias dessa multinacional do crime legalizado que usa a democracia ilimitada para violar direitos individuais com o propósito de controlar os mercados para extorquir quem produz valor até o último centavo.

Antes acostumada a impor-se através da coerção exacerbada, viu que seu produto poderia ser aceito a partir do marketing aplicado à venda de ideias nefastas embaladas como se fossem a cura milagrosa para problemas falsos – que são exaltados para criar uma demanda própria que justifique a oferta de intervenções estatais ou da sociedade organizada, como ONGs, conselhos e associações de classe.

Lembrem-se: justiça social, desigualdade social, ideologia de gênero, mudança climática, exclusão social, racismo estrutural, distribuição de renda e tudo o mais que se encaixa no politicamente correto, no pós-modernismo, é motivo para um embate perpétuo.

Como a Igreja Católica e outras organizações religiosas que promovem ideias racionalistas inventadas pela mente de gênios na manipulação de populações inteiras, ajustam-se aos desejos dos que consomem aquilo que têm para oferecer.

No Brasil, a Internacional Socialista, através da sua divisão continental chamada Foro de São Paulo, que, por sua vez, também se vai moldando como um camaleão, vemos que houve um recrudescimento da banda mais podre desse movimento, aquela que não esconde ser comunista ao extremo, que quase desbanca seus rivais que com ela disputam a corrida para impor ou manter o socialismo no país.

Os parceiros ideológicos se dividem para dominar e todos estão ativos e mancomunados para seguir com seu plano centralmente organizado para não deixarem nenhuma força contrária, principalmente liberal, tomar corpo para combatê-los como merecem ser combatidos.

O PT, o PSol, o PCdoB, o PDT, a REDE, o PSDB, entre outros, oferecem socialismo para todos os gostos e parece que, pelo resultado das eleições de 2020, estão tendo sucesso.

Os gritos de vitória em torno de figuras como Covas e Melo não podem ensurdecer as consciências a ponto de não ouvirmos o sussurro das nossas memórias. Os vencedores são tão socialistas quanto aqueles que derrotaram; não são tão extremistas porque sabem que o extremismo no Brasil não leva a nada, mesmo quando se está do lado da justiça e da liberdade.

 

Roberto Rachewsky

Empresário e articulista.

As opiniões expressas neste artigo são as opiniões do autor e não refletem necessariamente as opiniões do Epoch Times.

Apoie nosso jornalismo independente doando um “café” para a equipe.

Veja também:

 
Matérias Relacionadas