Reclusa engravida de homem identificado como mulher em prisão feminina na Califórnia

Por Alicia Marquez

Na Califórnia, criminosos biologicamente do sexo masculino podem permanecer em prisões femininas ao se identificarem como mulheres. No entanto, uma ONG relatou que, seguindo esta disposição, pelo menos uma reclusa engravidou.

Em setembro do ano passado, o governador da Califórnia, Gavin Newsom, aprovou um projeto de lei que permite que as prisões abriguem presidiários com base na identidade de gênero escolhida, levando os homens que se identificam como mulheres a compartilhar celas com mulheres.

Mas a Frente de Libertação das Mulheres,  WOLF , uma organização feminista em contato direto com presidiárias e funcionários da prisão, relatou ao NTD que pelo menos uma mulher da Prisão Feminina da Califórnia Central está grávida por causa de presidiários do sexo masculino.

Nenhum outro relato de mulheres grávidas pode ser confirmado com a prisão porque as gravidezes são dados de saúde privados, disse o WOLF ao canal associado do Epoch Times.

“Alguns dos homens foram reunidos e colocados em isolamento no pátio onde está a mulher que supostamente está grávida, então eles pegaram três deles e os colocaram em isolamento administrativo”, disse a assessora jurídica do WOLF ,  Lauren Adams, à NTD.

Adams disse que, semanas atrás, a prisão começou a distribuir preservativos e definir opções caso as presidiárias ficassem grávidas.

Naquela época, o WOLF considerou que “os novos recursos são uma admissão tácita pelas autoridades de que as mulheres devem esperar ser estupradas quando estiverem na prisão com homens, onde todo sexo é considerado por padrão como não consensual, dentro do sistema”.

Da mesma forma, a advogada disse acreditar que muitas pessoas identificam a personagem de  Laverne Cox em  “Orange is the New Black” quando se trata de prisioneiros transgêneros, porém, ela diz que está muito longe da realidade visto que muitos daqueles que estão agora, nas prisões femininas, eles ainda se parecem com homens.

E alguns, segundo ela, não tomam  hormônios, até um deles deixou crescer a barba.

Adams afirma que alguns dos homens que foram transferidos para prisões femininas são criminosos sexuais . E  outra presidiária encarcerada na Instituição de Mulheres da Califórnia está cumprindo pena por abuso sexual de menores.

“Um dos homens que está no pátio onde está a mulher grávida, e que foi colocado em isolamento, é um agressor sexual. Ele foi condenado por vários estupros. Mas não é por isso que ele está cumprindo pena agora ”, disse ele.

Após a entrada em vigor da lei em janeiro, cerca de 250 presidiários apresentaram pedidos de transferência para prisões femininas até abril.

Até agora, apenas 20 transferências foram processadas e nenhuma foi negada.

Muitas mulheres escreveram para WOLF dizendo que temem a transferência de presidiários do sexo masculino. Adams afirma ainda que  as presidiárias nunca foram consideradas perante a lei e que, mesmo agora, os seus pedidos de ajuda não estão sendo ouvidos. Ela diz que elas se sentem esquecidos.

“Ter que usar o banheiro na frente dos homens, ter que tomar banho na frente dos homens. É desmoralizante e humilhante. Temos mulheres religiosas lá, que, como parte de sua prática religiosa, dependem da separação dos sexos, então o fato de que 24 horas por dia esses direitos sejam infringidos é realmente irreal ”, acrescentou .

“86% das mulheres encarceradas têm histórico de abuso sexual ou físico. Muitas têm PTSD (…) e são muito limitadas. E não sei como é tratada a ansiedade associada a estar literalmente preso a um agressor sexual. Não é como se você pudesse eliminar isso com medicamentos ou terapia ”, disse ele.

Em um telefonema para WOLF em julho, um presidiário da Califórnia disse que os seguranças disseram que não podiam remover os homens das celas das mulheres por medo de serem processados.

No entanto, Adams aponta que as prisões não podem ser culpadas porque foram os políticos da Califórnia que promulgaram a política. E ele disse que  alguns legisladores estão tentando proteger as pessoas trans.

Ela diz que, na maioria das vezes, há silêncio sobre o que está acontecendo nas prisões porque muitas pessoas provavelmente têm medo de se posicionar e serem chamadas de “transfóbicas”.

No entanto, Adams disse que agora é a hora das pessoas serem corajosas e falarem, então agora a ONG iniciou uma  petição para assinaturas  para “Impedir as transferências de homens para prisões femininas na Califórnia”.

Até o momento, a iniciativa tem  mais de 4.300  de  10.000.

Com informações da NTD Noticias.

Entre para nosso canal do Telegram

Siga o Epoch Times no Gettr

 
Matérias Relacionadas