Pedidos de auxílio-desemprego nos EUA chegaram a 6,64 milhões semana passada

Por EFE

Washington, 2 abr – O número de pedidos de auxílio por causa do desemprego nos Estados Unidos chegaram a 6,64 milhões na semana passada, quase o dobro do que na anterior, segundo informou nesta quinta-feira o Departamento do Trabalho do país.

A situação é um desdobramento da crise provocada pela pandemia da Covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus, que já fez 261.722 infectados nos EUA e deixou 5.137 mortos, segundo dados coletados pela Universidade Johns Hopkins.

A média de solicitações nas últimas quatro semanas, que indica a tendência do mercado de trabalho no país, alcançou a marca sem precedentes na história de 2,61 milhões, na semana que foi concluída na última sexta-feira.

O mesmo aconteceu com a quantidade de pessoas que já estavam recebendo o benefício, que subiu para 3,02 milhões, segundo o informe divulgado pelo Departamento do Trabalho.

Os setores de hotelaria a alimentação foram, de maneira semelhante, os mais afetados pela crise provocada pela pandemia.

Analistas econômicos apontam que os Estados Unidos entraram em recessão neste ano, depois de um crescimento moderado do Produto Interno Bruto (PIB) em 2,3% no ano passado.

Para tentar evitar o ciclo negativo, o governo aprovou um pacote de ajuda de US$ 2 bilhões, destinado a pequenas, médias e grandes companhias, ao mercado financeiro e à população.

 
Matérias Relacionadas