Pedalando por uma boa causa

Por Epoch Times

Muitos jovens lutaram no Vietnã. Muitos deles não conseguiram voltar. Este homem que voltou, está fazendo algo importante para ajudar veteranos feridos.

Ron Davis sempre teve interesse em andar de bicicleta. No entanto, ele teve que parar de andar para se dedicar a uma causa maior.

Davis se juntou ao Corpo de Fuzileiros Navais em 1967 e se ofereceu para se posicionar no Vietnã durante o auge da guerra, em 1969.

“A forma como a guerra funciona é que, se eu não fosse, eles precisariam preencher esse espaço. Alguém teve que ir, por isso estou feliz por ter ido ”, explicou Davis ao Epoch Times.

Davis lutou no Vietnã em 1969 e 1970

“Ao embarcar, eu estava nervoso, você sabe… quero dizer: você não sabe no que está se metendo, você é um cara novo.

Mais de 58.000 soldados americanos foram mortos durante a guerra. Mais de 150.000 membros do serviço ficaram gravemente feridos.

No entanto, Davis retornou ileso aos Estados Unidos em 1970. Muitos de seus companheiros não tiveram tanta sorte.

Mas, Davis não só sobreviveu à guerra: ele também sobreviveu ao câncer ósseo. Ele foi diagnosticado quando tinha apenas 36 anos.

Algumas semanas depois, Davis passou por uma cirurgia, que removeu um tumor do osso do seu quadril, do tamanho de uma noz.

Os médicos lhe fizeram um implante no quadril. Davis acreditava que seu novo implante o impediria de correr ou pedalar.

Mas, finalmente, quando ele fez um check-up em 2017, ele descobriu que seria capaz de pedalar novamente.

Sua jornada na Guerra do Vietnã e a superação do câncer o traria de volta à sua paixão

Davis mencionou ao médico assistente que ele adorava pedalar, e desistiu porque achava que seu implante no quadril o impediria.

Na verdade, eles não apenas diziam que ele seria capaz de pedalar, como também defendiam que ele pedalasse.

Davis voltou ao ciclismo e quis fazer uma grande viagem. Ele teve que escolher um destino.

“Sendo a pessoa estranha que sou, pensei: ‘Onde deveria andar? Bem, que tal percorrer todos os Estados Unidos?”

Ele começou a pensar que sua história poderia obter alguma publicidade e talvez usá-la para uma boa causa. Entrou, então, no Projeto Guerreiro Ferido (WWP).

WWP ajuda veteranos feridos com apoio para saúde mental e bem-estar, saúde física, aconselhamento de carreira, aconselhamento para benefícios e apoio aos mais gravemente feridos. Também ajuda veteranos e suas famílias a se conectarem com colegas, programas e comunidades.

Quando Davis vê veteranos feridos no hospital local para veteranos, isso o machuca. Ele vê jovens veteranos feridos retornando do Afeganistão e do Iraque, e isso o machuca.

“Eu nunca fui atingido, mas eles estão incapacitados e isso fere meu coração”, explicou Davis.

Davis montou um site e uma página de angariação de fundos com o Wounded Warrior Project para seu passeio pelo país.

Ele espera que a singularidade de sua viagem e a publicidade o ajudem a arrecadar dinheiro para o Wounded Warrior Project, e espalhem conscientização sobre os veteranos feridos.

Davis começará seu passeio no dia 31 de março. Ele pegará sua bicicleta em San Diego e mergulhará o pneu no Oceano Pacífico antes de começar sua turnê.

Davis estimou que levará entre nove e doze semanas para chegar ao seu destino final, em Ocean City, Nova Jersey.

Davis planeja passar as noites em uma tenda nos Parques Nacionais. Ele também visitará um de seus amigos, com quem serviu na Guerra do Vietnã, em Phoenix, Arizona.

Quando ele chegar ao seu destino final, ele mergulhará seu pneu no Oceano Atlântico, culminando em uma jornada épica por uma boa causa.

 
Matérias Relacionadas