Parlamentares declaram que vão prestar queixa contra Renan Calheiros

Sob os gritos “Amanhã vai ser maior” e “Fora Renan”, numa referência aos protestos de junho de 2013, parlamentares deixaram o plenário na noite desta terça-feira (3), dizendo que prestariam queixa contra violência praticada contra manifestantes e até deputados que acompanharam o protesto nas galerias.

Parlamentares e populares celebraram quando o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), encerrou a sessão por causa da confusão que se instalou nas galerias do Congresso.

Leia também:
Auditor da Aneel é preso em São Paulo com uma mala de dinheiro
Congresso tenta votar hoje a “Lei do Calote”; sessão começa às 18:00
Truculência de Renan Calheiros provoca tumulto e votação de manobra fiscal é adiada

O deputado federal Mendonça Filho (DEM-PE) considerou o novo adiamento da votação da mudança na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), que permite a flexibilização da meta de superávit primário, para a manhã desta quarta-feira (3) “uma vitória do povo”.

O deputado federal Ronaldo Caiado (DEM-GO) convocou uma mobilização maior para a nova votação.

“É inaceitável, é inadmissível, eles acharem que vão transformar isso aqui num parlamento bolivariano. Isso aqui não é Venezuela. Não é Alagoas. Isso aqui é o Congresso Nacional”, afirmou.

Editado por Epoch Times

 
Matérias Relacionadas