Paraguai suspende vistos por tempo indeterminado para cidadãos chineses no intuito de evitar o coronavírus

As autoridades solicitaram que os portadores dos vistos mencionados fossem informados “a fim de evitar inconvenientes ao entrar no território paraguaio”

Por Debora Alatriste

O Ministério das Relações Exteriores do Paraguai informou que “vistos válidos e válidos concedidos aos cidadãos da República Popular da China” foram suspensos por “período indeterminado”.

Essa medida foi tomada devido ao alerta internacional de saúde causado pela epidemia de coronavírus, informou o ministério em 5 de fevereiro.

Da mesma forma, as autoridades solicitaram que os portadores dos vistos mencionados fossem informados “a fim de evitar inconvenientes ao entrar no território paraguaio”.

Por seu lado, o Ministro da Saúde, em uma conferência nesta sexta-feira, confirmou que o único caso suspeito no Paraguai é negativo.

Na declaração, o Dr. Julio Mazzoleni relatou que “o caso suspeito na vigilância do novo coronavírus foi negativo, após resultados que mostraram o teste que já poderia ser realizado em nosso país”.

A esse respeito, Mazzoleni explicou que o diretor do Laboratório Central de Saúde Pública obteve no Brasil uma amostra do novo coronavírus a ser analisado no Paraguai e comparou com as amostras levadas ao caso suspeito.

“A técnica laboratorial utilizada é muito semelhante à que permite a obtenção do sorotipo da dengue, ou seja, já existe no país. O que não tínhamos era a amostra desse novo coronavírus com o qual comparar amostras de pacientes. Como resultado, as calibrações correspondentes foram feitas, enviamos mais profissionais bioquímicos do Laboratório Central para o Brasil para treinamento e o estudo relevante já foi realizado no caso suspeito, que foi negativo. O país já tem capacidade para diagnosticar o novo coronavírus. A partir de agora, não precisamos mais enviar para os EUA. Deve haver uma série de processos de validação, usaremos a amostra que está no CDC em Atlanta como verificação cruzada, mas já posso confirmar que o caso suspeito do Paraguai é negativo”, afirmou o chefe de Saúde Pública.

O ministro reiterou que o país está preparado para responder a doenças infecciosas, como o novo coronavírus, e apresentou o equipamento disponível para o pessoal de saúde que deveria ter contato com casos suspeitos.

Estes são os níveis de proteção de equipamentos 1 e 3. “No país, existem 400 unidades, 200 de cada equipamento. O nível de proteção 3 é excessivo para o recomendado para os coronavírus. E solicitamos, com a assistência da OPAS, mais 7.000 equipes”, acrescentou o Secretário de Estado.

Medidas preventivas

A conferência também informou sobre as medidas que o Paraguai está tomando em resposta à epidemia de coronavírus.

Por um lado, em uma reunião com a OPAS, a Polícia Nacional, as Migrações e a Direção Nacional de Aviação Civil, o Ministério da Saúde ajustou pontos relacionados aos terminais do aeroporto.

Eles também estão trabalhando com as companhias aéreas, a fim de garantir o conhecimento do itinerário de passageiros que podem ter sido, no início ou em parte dele, pela China Continental. A este respeito, todas as medidas foram ajustadas.

Os titulares do Instituto de Bem-Estar Social e Saúde Pública realizaram visitas aos hospitais regionais de ambas as instituições no Alto Paraná para verificar os planos de contingência em relação às zonas de isolamento.

A adição de recursos humanos busca fortalecer a equipe sentinela do Ministério da Saúde do Alto Paraná para estar preparada para a eventual entrada do novo coronavírus no país.

 
Matérias Relacionadas