Publicado em - Atualizado em 06/12/2016 às 14:03

Para Renan Calheiros, afastamento é ‘retaliação’ do Judiciário

Motivo seria projetos que envolvem o Poder Judiciário

O peemedebista citou o fato de ele se mostrar a favor do projeto de abuso de autoridade (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

O peemedebista citou o fato de ele se mostrar a favor do projeto de abuso de autoridade (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Renan Calheiros (PMDB-AL) considera represália o seu afastamento do Senado, determinado no começo da noite de segunda-feira (5) pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Marco Aurélio Mello. Renan afirmou, em conversa com interlocutores, que o motivo teria sido o fato de ele estar levando adiante um grande número de propostas que envolvem o Poder Judiciário.

O peemedebista mencionou nas conversas sua demonstração de ser favorável ao projeto de abuso de autoridade e sua iniciativa de formar uma comissão para investigar os supersalários. Neste caso, os magistrados são um dos principais alvos.

Leia também:
Psol entrega pedido de impeachment de Temer
Marcelo Calero pede demissão do Ministério da Cultura

Na opinião de Renan, a decisão tomada pelo STF foi uma maneira de demonstrar que ele não deve “tocar” nesse assunto, segundo informou um aliado que fez uma visita à residência oficial. No entanto, o peemedebista tem dado mostras de frieza depois que tomou conhecimento da manifestação.

Os protestos de rua de domingo em todo o país tiveram a figura de Renan como foco, quando manifestantes exigiram “fora, Renan”. Ele se tornou réu na quinta-feira passada por peculato e essa decisão serviu de incentivo à Rede Sustentabilidade para que solicitasse ao STF o afastamento de Renan às 11h17 desta segunda-feira.

Todo conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada. Para reproduzir a matéria, é necessário apenas dar crédito ao Epoch Times em Português e para o repórter da matéria.
Leia a diferença. Epoch Times Todos os direitos reservados © 2000-2016