Para Araújo, só quem aprecia ditadura e crime organizado legitima ‘eleições’ na Venezuela

Oposição boicotou "eleições parlamentares" nas quais só 31% dos eleitores votaram

Por Diário do Poder

O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, afirmou em mensagem nas redes sociais que somente aqueles que apreciam a ditadura e o crime organizado aprovam as eleições parlamentares, que ele escreveu entre aspas, realizada no regime ditatorial da Venezuela.

Com as eleições deste domingo (6), da qual participaram apenas 31% dos eleitores venezuelanos, o ditador Nicolás Maduro retomou o controle da Assembleia Nacional.

O boicote da oposição levou à abstenção de 69% dos eleitores venezuelanos. No país cuja população é de 33 milhões de habitantes, votaram apenas cerca de 5,2 milhões de eleitores.

Em seu post, além dos adoradores de regimes ditatoriais e do crime organizado que aprovam as “eleições parlamentares” venezuelanas, o chanceler brasileiro citou também “o grande complexo criminoso-político do Foro de São Paulo ou ‘Socialismo do Século XXI’”.

A Assembleia Nacional, atualmente presidida por Juan Guaidó, é o único poder que não está sob comando de aliados de Maduro, mas desde 2017 sem poder depois que o Supremo Tribunal, controlado pela ditadura, a declarou “em desacato” e anulou todas as suas decisões.

Apoie nosso jornalismo independente doando um “café” para a equipe.

Veja também:

 
Matérias Relacionadas