Papa Francisco volta a celebrar missa com público no Vaticano

Por EFE

Cidade do Vaticano, 18 mai – O papa Francisco celebrou nesta segunda-feira a primeira missa com permissão de presença de fiéis após mais de dois meses, em cerimônia dedicada ao centenário do nascimento de João Paulo II.

O ato litúrgico matutino, realizado às 7h local (2h de Brasília) foi realizado na capela da Casa Santa Marta, residência oficial do líder da Igreja Católica e foi o último com transmissão ao vivo pela internet.

Na capela, cerca de 30 pessoas acompanharam a missa, separadas nos bancos conforme orientam as normas do governo da Itália. Algumas, no entanto, não usavam máscaras e luvas, apesar de se tratarem de itens obrigatórios dentro de igrejas, templos.

A cerimônia em homenagem a João Paulo II foi celebrada pelo papa com os cardeais Angelo Comastri e Konrad Krajewski e com os monsenhores Piero Marini e Jan Romeo Pawlowski.

Contrariando a proibição vigente na Itália, um pequeno coral de religiosos participou da missa, com todos os integrantes distantes uns dos outros.

Na homília dedicada ao polonês Karol Jozef Wojtyla, que liderou a Igreja Católica por 26 anos, de 1978, até morrer, em 2005, Francisco relembrou os traços do “bom pastor”, que enxerga no homenageado, que são a oração, a proximidade com as pessoas e o amor à justiça.

“João Paulo II era um homem de Deus, porque rezava e rezava muito, apesar do árduo trabalho que teve para guiar a Igreja”, explicou o atual pontífice.

Reabertura da Basílica

A segunda-feira no Vaticano é marcada também pela reabertura para visitantes da Basílica de São Pedro, que é considerada um marco do catolicismo e é uma das obras cristãs mais procuradas do mundo. O templo ficou fechado por causa da pandemia da Covid-19, a doença provocada pelo novo coronavírus, por 69 dias.

A igreja foi fechada para fiéis e turistas em 10 de março, quando o governo da Itália decretou a paralisação de atividades, o que incluía o funcionamento de igrejas para público externo. Desde então, apenas os ritos da Semana Santa aconteceram, com a presença do papa e alguns auxiliares.

Desde as primeiras horas da manhã, uma grande fila se formou com fiéis e turistas aguardando para visitar o templo. A Guarda Suíça será responsável por organizar a entrada de pessoas na Basílica, com ajuda de voluntários da Ordem de Malta.

 
Matérias Relacionadas