Pagode Shwedagon, lugar que nasceu de um fio de cabelo do Buda

O Pagode Shwedagon é visita obrigatória a quem vai a Myanmar. O nome Shwedagon vem de shwe, que quer dizer ouro, e de dagon, que é o antigo nome da atual cidade Yangon, onde está o Pagode. O tamanho, o brilho dourado e a beleza do Pagode impressionam o visitante.

Yangon é a maior cidade de Myanmar, tem cinco milhões de habitantes. Yan significa inimigos e koun significa livre de, portanto, Yangon é a “Cidade sem inimigos”. Yangon foi capital de Myanmar até 2006, quando então a capital do pais passou a ser Naypyidaw.

Localizado a 2 km do centro de Yangon, o Pagode Shwedagon foi construído no cume da colina Singuttara. O monumento domina o horizonte, de longe seu brilho dourado é visto. Chega-se ao local através de escadarias e elevadores situados nos quatro pontos cardeais da colina. A cidade de Shwedagon é o principal centro religioso de Myanmar.

Segundo se conta, no monte onde o Pagode foi construído estão relíquias de quatro Budas, sendo uma delas, fios do cabelo do Buda Gautama.

 A Lenda em torno do Pagode Shwedagon: os fios de cabelo do Buda

 Tapussa e Bhallika recebendo os oito cabelos de Buda Gautama.
Tapussa e Bhallika recebendo os oito cabelos de Buda Gautama (Hintha/CC BY 3.0)

Segundo a lenda, dois irmãos de nomes Tapussa e Bhallika, comerciantes residentes em Okkalapa, numa viagem de negócios pela Índia, souberam que, próximo de onde eles estavam, havia alguém se tornará um Buda poucas semanas antes e que estava ensinando um novo caminho para a iluminação: era Buda Gautama. Cheios de alegria, os irmãos foram vê-lo. Ao se aproximarem do Buda, eles se ajoelharam em reverência e ouviram seus ensinamentos. Ao final de seus ensinamentos, Buda passou a mão por seus cabelos e deles saíram oito fios de cabelo, que Buda deu aos irmãos Tapussa e Bhallika dizendo que os depositassem na colina Singuttara, lugar próximo onde eles moravam e onde, de acordo com o Buda, estavam depositadas as relíquias de três budas anteriores a ele. Buda pediu aos dois que levassem e colocassem os fios de cabelo nessa colina. Os irmãos se despediram do Buda e, mostrando respeito, partiram sem dar as costas ao Buda.

A divindade Thagarmin, vendo que os irmãos não tinham nada suficientemente digno para transportar os fios de cabelos do Buda, deu-lhes uma caixinha toda incrustada de esmeraldas para que eles guardassem e levassem os fios de cabelos durante a viagem. Quando chegaram a Okkalapa, eles foram diretamente ao rei de Okkalapla, contaram-lhe o pedido que o Buda havia feito-lhes e pediram ajuda ao rei. O rei ficou feliz por poder atender um pedido do Buda. No entanto, ninguém conhecia o lugar onde ficava a colina Singuttara, onde as relíquias de três antigos Budas estavam depositadas. O rei ofereceu grande recompensa a quem dissesse onde esse lugar ficava. Eles esperaram sete dias, mas ninguém apareceu. A divindade Thagarmin, para ajudá-los, mandou seus servidores iluminaram de noite, de forma bastante visível, o local procurado. Todos viram o local. No dia seguinte, Okkalapla mandou construir uma estupa nesse local, que é onde o Pagode de Shwedagon está e nela depositou os fios de cabelos, alguns dos quais, ao longo dos anos, foram levados para outros lugares sagrados construídos.

Isso aconteceu há aproximadamente 2.500 anos.  Durante esses mais de dois mil anos, o Pagode Shwedagon foi reformado e reconstruído várias vezes, até chegar à sua forma atual e seus 100 metros de altura. É certamente um dos mais belos monumentos budista do mundo. Foi declarado Patrimônio da Humanidade pela UNESCO.

 O Pagode Shwedagon

O Pagode Shwedagon, imponentes 98 metros de altura.
O Pagode Shwedagon, com imponentes 98 metros de altura (Crédito: airpano)

Em torno do Pagode Shwedagon surgiu um vasto complexo de pagodes menores, salas de oração e outros edifícios religiosos de arquitetura tipicamente birmanesa. O Pagode tem 98 metros de altura.

Base do Pagode.
Base do Pagode (Crédito: airpano)

Para o povo de Myanmar, o lugar é o mais sagrado no mundo, porque nele estão depositadas relíquias de quatro Budas.

O brilho dourado do Pagode no alto de uma colina predomina por toda a cidade.
O brilho dourado  do Pagode no alto de uma colina predomina por toda a cidade (Internet)

A parte superior do Pagode há 13.153 placas de ouro. O cata-vento no topo tem 1.100 diamantes e 1.383 pedras preciosas. No sua ponta há uma esfera de ouro decorada com 4.351 diamantes, sendo um de 76 quilates.

Em cada um desses templos, não importa o tamanho, há sempre uma imagem de Buda.
Em cada lugar de reverência, não importa o tamanho, há sempre uma imagem de Buda (Internet)
Interior do Pagode Ouparta Thandi, construído em Naypyidaw, a capital de Miamar.
Interior do Pagode Ouparta Thandi, construído em Naypyidaw, a capital de Myanmar, para espelhar o famoso Pagode Shwedagon. Não há imagens conhecidas do próprio interior do Pagode Shwedagon (Internet)
Próximo ao pagode há a uma torre que conta a vida do Buda Gautama na forma de imagens de fatos ligados à sua vida.
Ao lado do pagode há a uma torre que conta a vida do Buda Gautama na forma de imagens que retratam fatos ligados à sua vida (Colegota/CC BY-SA 2.5 ES)

Próximo ao Pagode está a “Torre do Buda”, que conta a vida de Gautama através de imagens. É inspirada no Templo Mahabodhi em Bodhgaya, lugar onde Sidarta Gautma alcançou a iluminação.

O Pagode Shwedagon é certamente um dos lugares do mundo que merece ser visitado.

Uma viagem virtual pelo local:

 
Matérias Relacionadas