Padre Roberto Landell de Moura, o brasileiro que inventou o rádio

Dois anos antes do italiano Marconi, o padre Roberto Landell de Moura fez a primeira transmissão de som sem fio.

Roberto Landell de Moura.
Roberto Landell de Moura (Internet)

No dia 3 de junho de 1900, a Avenida Paulista de São Paulo presenciou uma cena que deveria ter entrado para a história. Lá, Roberto Landell de Moura (1861-1928), um padre brasileiro, reuniu a imprensa e autoridades para demonstrar publicamente um experimento científico que ela já realizava com sucesso. Landell, por meio de um aparelho inventado por ele, enviou sinais telegráficos e transmitiu a voz humana a uma distância de 8 km – sem o auxílio de fiospor ondas eletromagnéticas, algo sem precedente na história e extremamente avançado à época. Nessa época, a transmissão por fio já estava dominada e cientistas do mundo todo buscavam a transmissão via ondas eletromagnéticas, ou seja, sem o uso de fios.

No entanto, o homem que, pouco depois, foi chamado de o inventor do rádio, em vez de ser o brasileiro Landell, foi o cientista italiano Guglielmo Marconi. Marconi ficou com a fama – e o Nobel de Física – por ter realizado o feito. Porém, documentos e correspondências oficiais do período revelam e comprovam que, antes de Marconi, o padre gaúcho Roberto Landell de Moura (1861-1928) já havia desenvolvido o telégrafo sem fio e o telefone sem fio.

As descobertas do sacerdote-inventor foram divulgadas pelos principais jornais daquela época, no entanto, padre Landell não conseguiu nem patentear nem produzir comercialmente seus inventos no Brasil: o “teletíton” (telégrafo sem fio), o “teleauxiofone” (telefonia com fio, microfone e alto-falante), o “transmissor de ondas”, o “edífono” (purificador de voz) e o “caleofone” (intercomunicador de voz).

Decepcionado com a falta de apoio e a pouca receptividade de suas descobertas no Brasil, o padre foi aos Estados Unidos, onde, em 1904, solicitou a patente de três de suas invenções: o transmissor de ondas, o telégrafo sem fio e o telefone sem fio.

Na entrevista a um jornal americano, Landell disse: “Eu quis mostrar ao mundo que a Igreja Católica não é inimiga da ciência ou do progresso humano”.

Este artigo é para fazer justiça e prestar reconhecimento a Landell, o verdadeiro inventor do rádio, ou mais precisamente, o homem que lançou as bases para o desenvolvimento do rádio como o conhecemos hoje. É o patrono dos radioamadores.

 
Matérias Relacionadas