Publicado em - Atualizado em 28/09/2016 às 17:13

Pacientes com doenças raras fazem vigília em frente ao STF

O STF vai retomar julgamento de dois recursos sobre o tema

O objetivo é chamar a atenção da sociedade para a realidade desses pacientes (Elza Fiuza/ABr)

O objetivo é chamar a atenção da sociedade para a realidade desses pacientes (Elza Fiuza/ABr)

Pessoas portadoras de doenças raras e seus familiares estão realizando, desde a noite de ontem (27), uma vigília em Brasília na frente do prédio do Supremo Tribunal Federal (STF), na Praça dos Três Poderes. Elas querem chamar a atenção da sociedade para a situação em que vivem.

O organizador do atendimento da Associação dos Familiares e Amigos dos Portadores de Doenças Graves (Afag), Fábio Marques, disse que o grupo tem como objetivo colher até 500 mil assinaturas em um abaixo-assinado que para ser entregue ao Supremo, onde estão correndo ações sobre a distribuição de medicamentos de alto custo não encontrados na lista do Sistema Único de Saúde (SUS) e também de remédios sem registro na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Leia também:
Justiça paulista anula julgamento de PMs por mortes no Carandiru
PF suspeita de propina em obras do Metrô de São Paulo

Segundo Marques, a vigília começou ontem com cerca de 30. A intenção é que hoje a movimentação prossiga no decorrer de todo o dia. A sessão do STF desta tarde deve prosseguir com a apreciação de dois recursos sobre o assunto dos remédios. O julgamento começou no último dia 15, mas foi paralisado por solicitação de vista do ministro Luís Roberto Barroso.

Todo conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada. Para reproduzir a matéria, é necessário apenas dar crédito ao Epoch Times em Português e para o repórter da matéria.
Leia a diferença. Epoch Times Todos os direitos reservados © 2000-2016