OTAN amplia patrulhas aéreas no Báltico, Polônia e Romênia

Caças  da Polônia, Reino Unido, Dinamarca e França assumiram a responsabilidade de patrulhas aéreas sobre os estados Bálticos da Estônia, Latvia e Lituânia em 1º de Maio como parte das ações coordenadas pelos Aliados em abril. Caças do Canadá partiram para a Romênia como uma medida da OTAN para apoiar os Aliados na Europa Central e Oriental.

Uma cerimônia ocorreu no dia 30 de abril na Base Aérea de Siauliai, Lituânia, quando os Estados Unidos passaram a responsabilidade pelas missões à Polônia, Reino Unido, Dinamarca e França. Estes quatro países assumiram oficialmente a responsabilidade em 1º de maio. Os Estados Unidos lideraram as operações, de 1º de janeiro a 30 de abril. A Polônia liderará as operações com a participação de quatro caças MiG-29. Eles serão apoiados por quatro caças  Typhoon britânicos. Os poloneses e britânicos operarão desde a aérea de Siauliai, na Lituânia.

Quatro caças F-16 da Dinamarca iniciaram patrulhas desde a Base Aérea de Amari, na Estônia. E complementando, quatro caças Rafale franceses operarão desde a Base Aérea de Malbork, na Polônia. Os quatro países realizarão patrulhas aéreas por um período de quatro meses. Seis caças canadenses CF-18 estão baseados na Romênia, como parte do esforço dos Aliados na Europa Central e Oriental.

Nos dez anos passados, os países membros da OTAN têm enviado seus caças em missão de patrulhas aéreas para policiar o espaço aéreo dos países Bálticos:  Estônia, Latvia e Lituânia não possuem aeronaves de caça para sua proteção. As missões de patrulha da OTAN garantem a Segurança e a integridade do espaço aéreo em uma sistema 24/7. As ações dos Aliados são por um período de rotação de quatro meses. As Forças Aliadas têm tradicionalmente deslocado quatro caças para cada rotação, entretanto, com a questão da Ucrânia, a OTAN aumentou a sua presença.

Fonte: OTAN

 
Matérias Relacionadas