Órgão de Segurança Nacional dos EUA acusa empresas de enganarem imigrantes ilegais

"Conseguir um trabalho nos EUA é o chamariz que mais atrai imigrantes ilegais que cruzam nossas fronteiras"

Por Epoch Times

Na quarta-feira (8), Investigações de Segurança Nacional (HSI, na sigla em inglês) executou uma série de mandados de prisão como parte de uma operação multi-estatal direcionada a empresas que contrataram e exploraram imigrantes ilegais no centro-oeste, disseram autoridades.

A operação de 15 meses, organizada pela agência de investigação do Departamento de Imigração e Alfândega (ICE), indiciou 17 pessoas que podem estar envolvidas em uma conspiração criminosa para enganar trabalhadores ilegais com dinheiro, fraude, fraude eletrônica e lavagem de dinheiro nos estados de Nebraska e Minnesota.

Catorze desses indivíduos foram presos em 8 de agosto, enquanto três deles ainda estão em liberdade, de acordo com um comunicado.

Junto com os proprietários das empresas, 133 trabalhadores ilegais também foram presos por violações à lei de imigração. Para alguns dos trabalhadores serão enviadas notificações para que se apresentem a um juiz federal de imigração e depois serão libertados por motivos humanitários, como problemas de saúde ou familiares. Os restantes ficarão sob custódia do ICE e serão mantidos numa instalação próxima à espera dos procedimentos legais de imigração.

As forças de segurança acusaram 17 empresários e gerentes de empresas de conspirar para criar uma força de trabalho formada por imigrantes ilegais em seus respectivos negócios. As autoridades afirmam que isso criou uma vantagem injusta sobre a concorrência.

Os empresários também são suspeitos de explorar imigrantes ilegais através do uso de “força, coerção ou ameaça de prisão e/ou deportação”. Os imigrantes ilegais teriam sido obrigados a receber seus salários de uma empresa de remessa ilegal pagando uma taxa. De seus salários era deduzida uma porcentagem de imposto, apesar de o dinheiro nunca ter sido pago ao governo, e foram também obrigados a permanecer em silêncio sobre a prática criminosa, disse o comunicado.

“Conseguir um trabalho nos Estados Unidos é o chamariz que mais atrai imigrantes ilegais que cruzam nossas fronteiras”, disse o agente especial encarregado Tracy J. Comier, no comunicado.

“Essa investigação conduzida pelo HSI demonstrou que essas empresas específicas estavam deliberadamente contratando trabalhadores ilegais para encher os próprios bolsos, enganando os trabalhadores, enganando os contribuintes e enganando seus concorrentes comerciais.”

Autoridades disseram que os trabalhadores ilegais usam frequentemente identidades roubadas de trabalhadores legais dos Estados Unidos para trabalhar no país. O roubo de identidade geralmente causa danos significativos ao crédito da vítima, seus registros médicos e outros aspectos de sua vida.

Em maio, o ICE declarou que o número de investigações dobrou em relação ao ano passado. De 1º de outubro de 2017 a 4 de maio de 2018, a HSI abriu 3.510 investigações sobre locais de trabalho em relação a 1.716 no ano fiscal anterior.

Durante o mesmo período de 2017-2018, também foram iniciadas 2.282 auditorias I-9, e realizadas 594 prisões criminais e 610 prisões administrativas relacionadas a um local de trabalho em comparação com 1.360 auditorias I-9, 139 prisões criminais e 172 prisões administrativas relacionadas com o local de trabalho no ano fiscal anterior.

 
Matérias Relacionadas