OMS informa surto de pólio causado por vacina

Por Leonardo Trielli, Senso Incomum

A Organização Mundial da Saúde informou no início de setembro um novo surto de poliovírus circulante tipo 2 derivado da vacina (cVDPV2). Os dois casos de paralisia aguda flácida foram notificados no dia 9 de agosto de 2020 pelo Ministério da Saúde do Sudão. O primeiro caso, uma criança de 4 anos, teve início da paralisia no dia 7 de março, no oeste do país. No segundo caso, uma criança de 3 anos teve o mesmo diagnóstico no dia 1o de abril, no leste.

As duas crianças tomaram a vacina oral em 2019. Onze casos suspeitos já foram confirmados. Investigações preliminares indicam que estes casos possuem ligação com um surto detectado em Chade, país fronteiriço com o Sudão. O mesmo vírus permanece em circulação também em Camarões.

A notificação deste surto ocorreu uma semana após a OMS divulgar que a África finalmente erradicou a pólio do tipo selvagem.

A pólio derivada de vacina é extremamente rara mas ocorre, pois as vacinas são produzidas com cepas de vírus selvagens com neurovirulência (capacidade de replicação no sistema nervoso central) e transmissibilidade bastante reduzidas. Ao se replicar, o vírus vacinal pode sofrer mutação com aumento da sua neurovirulência. Se for readquirida também a transmissibilidade, como acontece com o poliovírus circulante derivado da vacina (cVDPV), podem ocorrer novos surtos da doença.

Apoie nosso jornalismo independente doando um “café” para a equipe.

Veja também:

 
Matérias Relacionadas