Partido Comunista Chinês não tem capacidade para administrar sociedade aberta

Por Cang Shan

Mark Twain disse: “Para um homem com um martelo, tudo parece um prego.” A ferramenta que se tem para resolver os problemas de uma pessoa determina as perspectivas e a escolha da solução.

O problema de Pequim agora é o fato de continuar pensando que está segurando um martelo, apenas para descobrir que Hong Kong não é o prego que o regime achava que fosse.

O martelo do regime comunista chinês é uma ferramenta ditatorial sob um sistema autocrático. Forjar essa ferramenta requer uma variedade de condições.

Primeiro de tudo, um ambiente fechado, incluindo meios fechados, recursos sociais monopolizados e ambiente cultural fechado. Em tal ambiente, os recursos sociais são exclusivos da ditadura. A ditadura pode privar a propriedade das pessoas a qualquer momento. Um ambiente cultural fechado inclui censura de ideologia e valores.

Em segundo lugar, o regime precisa sujeitar as pessoas à formação terrorista a longo prazo neste ambiente. Essas condições são formadas ao mesmo tempo que ferramentas políticas autoritárias. Requer um processo de “forjamento” que requer implementação e acumulação graduais.

Vamos pegar emprestado o conceito do livro “Pensando, Rápido e Lento” de Daniel Kahneman. Quando o “sistema 2” no cérebro completa o cálculo, estatística e processo de cálculo lógico, o sistema 1 assume e continua com a operação automática que economiza energia.

Depois que o Partido Comunista Chinês (PCC) formou suas ferramentas de ditadura, o regime então introduziu um mecanismo automático para julgar e lidar com as questões. Eles normalmente não distinguem as diferenças entre problemas específicos, mas simplificam a classificação e encontram a chamada “melhor solução”.

O martelo da ditadura só pode ser usado efetivamente sob condições autoritárias, algo não totalmente formado em Hong Kong. Se o PCC quiser usar a autocracia em Hong Kong, então deve estabelecer uma condição de sistema autoritário em um longo período de tempo que provavelmente será bastante sangrento.

Isso é exatamente o que o PCC e seus agentes estão impondo em Hong Kong.

O desenvolvimento da humanidade ao longo de milhares de anos conduziu aos princípios da liberdade, abertura, igualdade e tolerância. Quando falamos de um sistema social moderno, a abertura, a prosperidade, a tolerância e a liberdade são imprescindíveis, mesmo que omitamos a democracia, o Estado de direito e assim por diante.

O sistema civilizado moderno tem essas conotações em geral. Com a ausência da democracia completa, Hong Kong ainda é um sistema social com características de uma civilização moderna. Isso leva ao fato de que quando Pequim ao acenar seu martelo, não atinge o mesmo efeito que na China continental. Às vezes, o resultado oposto ocorre.

Cang Shan é o editor-chefe do departamento de Hong Kong do Epoch Times.

As opiniões expressas neste artigo são as opiniões do autor e não refletem necessariamente as opiniões do Epoch Times.

 
Matérias Relacionadas