Número de defeitos congênitos na China cerca de 900.000 casos anualmente

Huang Xiangyi (esquerda) incentiva seu filho Huang Zhuoxiang, de sete anos, que sofre de paralisia cerebral, a caminhar, em 26 de outubro de 2009, na China. (Frederic J. Brown/AFP/Getty Images)

A China é um país com uma “alta taxa de defeitos de nascimento”, declarou o Ministério da Saúde (MS) do Partido Comunista Chinês (PCC) em 12 de setembro, no “Dia de Prevenção dos Defeitos de Nascimento” na China.

A cada ano, cerca de 900.000 casos de defeito de nascimento ocorrem em cerca de 5,6% dos recém-nascidos, o que constitui a segunda principal causa de morte de bebês na China, segundo o MS.

Analistas dizem que a questão está ligada ao aumento da poluição ambiental e alimentos inseguros. Médicos e comentaristas dizem que o regime chinês está agora repleto de deficiências regulatórias e corrupção coletiva e, portanto, faz vista grossa para os problemas sociais que colocam em risco a saúde pública.

O relatório do MS cita uma estimativa da Organização Mundial de Saúde (OMS), afirmando que a taxa de defeitos de nascimento na China está próxima da média para países de renda média em cerca de 5,6%, no entanto, uma análise mais aprofundada revela que, em 2011, defeitos de nascimento subiram para o segundo lugar das causas de mortes infantis com 19,1%, tendo estado em quarto lugar em 2000.

Aumento dos defeitos congênitos

O relatório destacou que “doenças de defeito de nascimento variam e têm uma etiologia complexa e algumas intervenções eficazes ainda não foram amplamente implementadas”.

De acordo com o Centro de Controle de Doenças dos EUA, defeitos de nascimento ocorrem antes de um bebê nascer. A maioria dos defeitos congênitos ocorre nos três primeiros meses de gestação, quando os órgãos do bebê estão se formando e seriam causados por uma mistura complexa de fatores relacionados à genética e ao meio ambiente.

Na China, um bebê nasce com defeitos congênitos a cada 30 segundos, representando cerca de 20% dos defeitos congênitos do mundo a cada ano.

A Rádio Free Asia (RFA) informou que o Dr. Hu Zongyi, um cientista do Instituto Nacional de Saúde dos EUA, disse que o impacto da poluição ambiental sobre a saúde dos bebês realmente não pode ser ignorado, mas sua extensão ainda precisa ser verificada com mais estudos.

“A intuição me diz que um ambiente severamente poluído e o abuso de drogas são problemas na China; os problemas no leite em pó contaminado, carne de porco e a poluição ambiental são graves”, disse Hu Zongyi. “No entanto, de uma perspectiva científica, a extensão dos efeitos sobre defeitos de nascimento ainda aguarda mais estudos.”

Liao Can, vice-diretor do Centro Médico para as Mulheres e Crianças de Guangzhou disse que é um equívoco atribuir a qualidade dos alimentos como o principal fator por trás dos defeitos de nascimento, segundo uma reportagem da RFA no início de março.

Ela acredita que a ascensão da taxa de defeito de nascimento da China é devida principalmente à melhoria contínua da tecnologia, que identifica mais embriões anormais.

Numa entrevista à NTDTV, o Dr. Tan Wei diz que os defeitos são devido à crescente poluição ambiental e alimentos tóxicos generalizados.

“Um fator são as influências nocivas, tais como a poluição da água, a industrialização excessiva, mineração excessiva de minério de ferro e carvão, bem como alimentos transgênicos, que não foram colocados sob controle oficial rigoroso”, disse Tan. “Outro fator é o material de decoração interiores das casas. Se este material é inferior e contém formaldeído excessivo ou fenolato de sódio, isso também pode causar defeitos de nascimento.”

O ambientalista chinês Qin Qiang aponta que a poluição da água não deve ser ignorada. Todos estes são poluentes feitos pelo homem, disse Qin Qiang à NTD.

“Os resíduos descarregados dessas fábricas de fertilizantes e de papel nas grandes cidades nunca foram tratados”, disse Qin. “Esta água contém alumínio, chumbo e desinfetantes, todos os quais podem causar câncer. Além da água residual, alimentos também desempenham um papel.”

Segurança alimentar

A canção popular mostra quão prevalente é o alimento tóxico:

“Nós comemos arroz polido com óleo de parafina;
comemos presuntos encharcados com pesticidas;
comemos ovos de pato salgados e molho de pimenta enfeitado com corantes de óleo solúvel;
vegetais são preservados com formol para mantê-los frescos;
cogumelos tremella e conservas são fumigados com enxofre para parecerem brilhantes;
fungos secos são infundidos com sulfato de cobre para ganho peso;
e no leite em pó para bebê, eles adicionaram melamina para aumentar a proteína.”

Qin Qiang diz que a crítica pública sobre a segurança alimentar inundou websites. Em contraste, autoridades comunistas têm acesso ao abastecimento especial de alimentos e, portanto, não se preocupam com a segurança alimentar, disse Qin.

“Legumes com excesso de pesticidas ou água contaminada podem não prejudicar as pessoas imediatamente, mas darão origem a riscos de saúde em longo prazo”, disse Qin. “As autoridades não têm dado suficiente atenção a este aspecto nem o cidadão médio. Então, tudo isso leva ao problema de defeitos de nascimento.”

O sistema político do PCC é a causa raiz do problema, conclui o Dr. Tan Wei. Desde que as agências reguladoras do regime estão sujeitas à corrupção e à busca coletiva de dinheiro, não é surpresa que quase nenhuma atenção seja dada aos problemas sociais que colocam em risco a saúde pública.

 
Matérias Relacionadas